Fliegerbluse Feldwebel

A Fliegerbluse (túnica de piloto) foi Introduzida ainda em 1935 e caracterizava-se por ser uma túnica lisa, mais curta (5 cm) que a Tuchrock e a Waffenrock, destacando-se por ter seus botões ocultados por uma lapela. Muito popular era geralmente usada com o colarinho aberto e sem camisa e gravata quando em serviço ativo e, quando usado como uniforme de passeio, com camisa clara e gravata preta.

Os modelos do pré-guerra utilizados pelos Oficiais Não-comissionados não possuíam bolsos na altura do quadril, mas, a partir de dezembro de 1940, as túnicas dos NCOs passaram a contar com dois bolsos diago-nais na altura do quadril, estes contando com abas.

O modelo exposto é confeccionado na lã azul-acinzentada, contando com bolsos dotados de abas (que, como visto, caracteriza a produção posterior a dezembro de 1940). O colarinho apresenta a típica tira prateada (Tresse), como indicação da condição de Oficial não-comissionado. A patente, Feldwebel, é identificada pelo Shulterklappen com um "rankpip" em cada (contornado pelo Tresse), e pelo kragenspiegel feito em lã e com três "gaivotas" feitas em alumínio (ver foto).

No lado direito do peito encontra-se a Luftwaffeadler (Aguia da Luftwaffe) bordada e costurada por máquina e, na altura equivalente ao segundo botão do uniforme, a fita de indicação da Cruz de Ferro de 2ª Classe (ver foto ). O uniforme ainda possuí passadores para a Cruz de Ferro de 1ª Classe, Badge de Piloto e Clasp de Vôo (no caso da foto, um para caça noturno em prata.). Também visível na foto, o Einhatfeldmütze, ou Quepe Modelo 43.




Militaria
Principais armas