Dentro da área do colecionismo de itens de militaria, o foco sobre documentos pessoais de soldados pro-porciona um mergulho na vida daqueles que foram os anônimos protagonistas do maior conflito da História. A análise de seus certificados de medalhas, Wehrpass ou Soldbuch pode revelar a carreira não apenas de um in fante mas, acima de tudo de sobreviventes.

Esse é o caso do conjunto de documentos que aqui serão expostos e que nos mostram a longa guerra de um soldado chamado WOLFGANG SCHMIDT. Isto porque, embora a guerra tenha terminado oficialmente em 08 de maio de 1945, para muitos dos envolvidos ela perdurou por muito mais tempo.

Sua história foi possível de ser traçada graças ao seu Soldbuch e alguns outros documentos avulsos. O peque no livreto era o documento que deveria ser carregado com o soldado durante todo o tempo de seu serviço ativo e tem esse nome, pois era mediante sua apresentação que ele conseguia receber seu soldo. Mas, mais do que isso, ele trazia informações sobre condecorações, doenças, treinamentos, etc..., conseqüentemente si-nais de desgaste são esperados.

Para maiores informações, visite a seção de militaria, onde há informações mais detalhadas sobre esses docu mentos.

 

O Homem - Wolfgang Schmidt

O Soldbuch examinado é o modelo padrão utilizado pela Wehrmacht durante a II Guerra Mundial, medindo 14,5 cm de comprimento por 10,5 cm de largura, contendo um total de 26 páginas. A capa tem a coloração marrom e apresenta uma águia com as asas abertas repousando sobre um círculo com a suástica ao centro.

Abrindo-se o livreto, na contracapa vê-se a foto do seu titular. Im-portante destacar que as fotos dos Soldbuch sempre mostram os detentores já usando o uniforme militar. No caso analisado, Wolf-gang Schmidt aparece com seu uniforme e com a indicação da Cruz de Ferro de 2ª Classe. Isso indica que foi adicionada poste-riormente, existindo duas explicações possíveis: 1) o Soldbuch foi confeccionado sem foto (o que era relativamente comum) e ela foi adicionada posteriormente ou 2) trata-se de uma substituição, no caso da antiga ter se estragado - que é a alternativa mais pro-vável. De todo modo, a autenticidade da foto é assegurada pelos dois carimbos, feitos em sua última unidade, o Grenadier-Regi-ment 934. Logo abaixo da foto, está sua assinatura.

As páginas seguintes (pp. 1 e 2) trazem uma série de informa- ções pessoais sobre o titular do Soldbuch. Na primeira página é possível observar as datas de suas promoções, grupo sangüíneo ("O"), tamanho da máscara de gás e número de serviço (Wehrnu-mmer). De acordo com o Soldbuch, Wolfgang Schmidt começou a guerra como recruta e acabou como o equivalente a um 3º sar-gento (ver patentes):

26.08.1939 - Soldat (ou Schütze)
01.11.1940 - Oberschütze
01.04.1941 - Gefreiter
01.06.1942 - Obergefreiter
06.04.1943 - Unteroffizier
01.08.1944 - Feldwebel

Finalmente, na segunda página, constam as informações civis do titular. De acordo com o Soldbuch, Wolf-gang Schmidt nasceu em Quasnitz, próximo à cidade de Leipzig, no dia 24 de setembro de 1919. Sua religião

era luterana, profissão comerciário (Kauffman), tinha 1,78m de altura e apresentava uma cicatriz na têmpora di reita, no tópico destinado às "marcas pessoais" (Beson-dere Kennzeichen).

O Soldbuch ainda traz informações sobre cor dos cabe-los, barba, olhos, rosto, tamanho do calçado (42) e qual o porte físico.

Na mesma página, ao seu final consta que o Soldbuch foi confeccionado em 28.08.1939, dois dias após sua incor-poração ao exército, sendo sua primeira unidade o 1.Str. Bau-Battallion 622. Quatro dias mais tarde, em 1º de se-tembro de 1939, a Alemanha atacou a Polônia, dando iní- cio à II Guerra Mundial.

Outras informações civis voltam a aparecer na página 5 do Soldbuch: nome do pai (Curt Schmidt), nome de solteira da mãe (Frieda Hauptmann), profissão do pai (comerciário - como o filho também tinha essa profissão, é plausível que ele trabalhava com seu pai).

 

O Soldado - Wolfgang Schmidt

A página 3 do Soldbuch mostra as unidades na quais Wolfgang Schmidt serviu ao longo de sua carreira. A lei-tura da escrita é difícil, mas é possível identificar as seguintes unidades:

- 2./Infanterie Ersatz Batalion 55 (Batalhão de Reserva 55 - 21.11.1940)
- 5./Infanterie Regiment 55 (5ª companhia do Regimento de Infantaria 55 - 01.04.1941)
- Nachriten Abteilung 4 (4º Batalhão de Sinalização - 06.04.1943)
- Grenadier Regiment 934 (Regimento de Granadeiros - 01.08.1944).

Dentre estas, é importante destacar duas unidades:

5./Infanterie Regiment 55: criado em 15.10.1935 e sedi ado em Wurzburg, esse regimento fazia parte da 17ª Divi-são de Infantaria. Essa unidade tomou parte na invasão da Polônia e, depois, ficou baseada na Silésia. Durante os estágios iniciais da invasão da URSS, esteve envolvi-do em pesados combates na região de Kalunga.

Grenadier Regiment 934: criado em 15.09.1943, como parte da 244ª Divisão de Infantaria. Quando Schmidt jun-tou-se a esta unidade, em agosto de 1944, o Regimento havia sido deslocado para o sul da França para combater as tropas aliadas que ali haviam desembarcado.

Logo, chega-se à conclusão impressionante que Wolfgang Schmidt lutou nas duas frentes da guerra: Leste e Oeste. Um veterano de muitos combates com certeza.

Nas páginas 6 e 7 do Soldbuch - às quais foram adicionadas outras duas avulsas - estão dados interessantes sobre o cotidiano da vida militar. Aí ficava registrado qual o equipamento que Wolfgang recebeu em cada uma de suas unidades, bem como a quantidade. Capacete, quepe (Mütze), túnica (Bluse), etc... tudo era marcado no Soldbuch.

Na página 8a do Soldbuch mais informações sobre equi-pamento. O fato mais interessante é constatar que Schmidt, quando já servia como um Oficial Não-Comis-sionado (NCO), em 18.11.1943, recebeu uma pistola P-38 fabricada pela Walther (código secreto "ac") no pró- prio ano de 1943 ("43"), tendo o número de série "445 j".

Fora isso, nosso amigo ainda carregava uma baioneta 84/98 (depois substituída) e uma pá de trincheira com o respectivo suporte. Na página seguinte (página 8b) cons-ta que Wolfgang também recebeu um Reinigungsgerät-34 (kit de limpeza modelo 1934), para manutenção de sua arma longa embora essa não esteja registrada no Sold-buch.


Fora isso, também se pode conferir o recebimento de sua máscara de gás modelo 30 (e as datas de troca do filtro), além de um treinamento para uso do equipamento em 27.02.1943 (reciclagem).

Na página 9 do Soldbuch verifica-se o cuidado com a saúde dos soldados durante a II Guerra Mundial, pelo me nos nos seus estágios iniciais. Aqui se podem verificar as vacinas que ele recebeu ao longo de sua carreira. É até surpreendente observar que Schmidt recebeu vacinas contra varíola (Poken), tifo (Typhus), sarampo (Ruhr), cólera (Cholera) e outros reforços contra tifo.

Com uma carreira tão longa, não é surpresa que Wolfgang Schmidt não tenha passado incólume pelos selvagens com-bates na frente soviética. As páginas 12/13 mostradas aqui dão conta dos ferimentos e doenças do soldado.

No caso dele, a anotação mostra que ele deu entrada no Hos pital de Pilsen (atual República Tcheca) em 22.10.1941, com um ferimento ocasionado por estilhaço de granada na parte superior da coxa esquerda. Ele teve alta em 04.11.1941, tota-lizando 14 dias de licença. Após esse período, ele deveria a-presentar-se para uma unidade de reserva (Ersatztruppe).

Nas páginas 20/21 do Soldbuch há mais informações médi-cas. Infelizmente, traduzir essas informações não é tarefa fá- cil, mas a última anotação é a que chama mais a atenção: ela dá conta de seu último exame médico, feito em 11.08. 1944, já ao dar entrada em um campo de prisioneiros.

Ou seja, Wolfgang Schmidt foi feito prisioneiro apenas cerca de duas semanas após ser promovido a Feldwe-bel e chegar ao Grenadier Regiment 934. Como visto, essa unidade esteve envolvida em combates no sul da França, enfrentando as tropas aliadas que ali desembarcaram no início de agosto de 1944. Como veremos de-pois, ele acabou sendo capturado por Aliados nessa região.

Já na página 22 do Soldbuch, pode-se constatar que Wolfgang Schmidt foi um soldado exemplar. Suas condecorações incluíam:

- Insígnia de Assalto de Infantaria em prata, conferida em 12.09.1941
- Cruz de Ferro de 2ª Classe, conferida em 29.09.1941
- Insígnia de Ferido em Preto, entregue em 04.01.1943 - quinze me-   ses após seu ferimento!
- Medalha da Ofensiva de Inverno de 1941/42, conferida em 02.07.   1943

As páginas 23/24 do Soldbuch abaixo (às quais foi adicionada uma página suplementar) registram suas licenças para visitar sua cidade natal (Leipzig).

Wolfgang era um cara de relativa sorte, pois a relação dá conta de 10 licenças entre novembro de 1939 e outubro de 1943. Uma delas até mesmo lhe dava "passe livre" (Freifahr). Nada mal para o tempo de guerra.

Na contracapa do Soldbuch ficaram guardadas, por mais de 60 anos, dois de seus passes originais, permitin-do seu trânsito entre duas unidades no front, ambos de 1942. Notem que ele estava dispensado de transportar sua baioneta (Seitengewehr).

 

O Prisioneiro de Guerra

Como vimos, Wolfgang Schmidt, havia sido capturado por tropas Aliadas em agosto de 1944. Contudo, esse era um final um tanto decepcionante para um Soldbuch tão cheio de informações. Entretanto, ainda há uma derradeira surpresa...

Vasculhando a sua contracapa (onde existe uma aba que permite colocar algumas folhas dobradas ou docu-mentos), no mesmo lugar onde foram encontrados seus passes, foi achado um documento em francês. É es-se aí embaixo:

Como ler francês é mais fácil do que alemão, deu para fazer uma tradução muito próxima de seu conteúdo que diz:

"CERTIFICADO DE LIBERAÇÃO"

Em cumprimento à N. S. (Norma de Segurança?) de nº. 22100/D.P.G de 28.03.1947 da Direção Geral dos Pri-sioneiros de Guerra Alemães em Paris, o prisioneiro de guerra (P.G.) SCHMIDT, Wolfgang, nº de matrícula 110338, do Campo de Prisioneiros de Guerra nº 107A, será libertado imediatamente.

O interessado se dirigirá para Leipzig, Bortzingerstrasse (provavelmente esse era o nome da rua de seu domi-cílio).

Qualificação
Nome - SCHMIDT Nome do pai - Kurt Schmidt
Prenome - Wolfgang Nome da mãe - Frieda Hauptmann
Data de Nascimento - 24.09.1919 Estado Civil - solteiro

Local de Nascimento - Quasnitz, próximo a Leipzig

Filhos - nenhum
Profissão - empregado do comércio
Ajaccio, 17.01.1948

Várias informações puderam ser extraídas desse certificado. A primeira e mais óbvia é que Wolfgang Schmidt ficou sob custódia de tropas francesas, daí ter ficado em um campo sob responsabilidade da França.

Outra questão interessante: a data e local do documento. Wolfgang foi solto somente em janeiro de 1948, cer-ca de três anos e meio depois de ter sido capturado e 32 meses depois do fim da guerra! O local onde ficou aprisionado também é interessante: Ajaccio, capital da ilha de Córsega e terra natal de Napoleão Bonaparte.

Wolfgang Schmidt era, finalmente, um homem livre. Ou quase...

Seu certificado de autorização diz que ele estava se dirigindo para sua terra natal, ou seja Leipzig. O problema é que essa cidade havia ficado na zona de ocupação soviética. Isso porque após a capitula- ção alemã, o território alemão foi divido em quatro zonas de ocupa- ção: americana, soviética, francesa e inglesa - e Leipzig ficou na zo-na de ocupação russa (ver mapa).

Com o agravamento da guerra fria, o sonho de uma Alemanha pós-guerra unificada simplesmente desapareceu.

Em 1949, as três zonas dos aliados ocidentais foram unificadas e se tornaram a República Federal Alemã (Alemanha Ocidental), de sistema capitalista, e a área de controle soviético se tornou a Repú- blica Democrática Alemã (Alemanha Oriental), de regime comunis-ta. A reunificação somente ocorreria em 1990.

Mas, em 1948, quando Wolfgang retornava para sua casa - que não via há cinco anos (já que sua última licen- ça havia sido em 1943), essa situação ainda não era clara para a população. Um carimbo situado no verso do documento, informa que ele conseguiu alcançar seu destino em 19.02.1948. Nesse momento, é provável que tenha percebido a gravidade da situação: ele agora era governado por aqueles contra os quais havia lutado com tanta garra - os comunistas.

Mas essa situação deve ter sido demais para ele. Como até 1953 o controle das fronteiras ainda era mais relaxa-do entre as duas Alemanhas, Wolfgang Schmidt conse-guiu, de algum modo, fugir para a Alemanha Ocidental.

Isso é atestado pelo último carimbo situado no verso do documento, datado de 24.04.1956 . Nele está a informa- ção de que Wolfgang Schmidt, em 26.01.1955, havia re-cebido sua indenização do Serviço de Assistência Social em razão dos ferimentos de guerra e do período em que permaneceu como prisioneiro.

É o local que chama a atenção: Frankfurt. Ora, essa cidade ficava na Alemanha Ocidental; além disso, o go-verno alemão oriental nunca pagou esse tipo de indenização a veteranos. Portanto, Wolfgang teve um final fe-liz, conseguindo fugir do jugo comunista e emigrando para a Alemanha Ocidental onde parece ter se fixado em Frankfurt.

A guerra finalmente tinha acabado para Wolfgang Schmidt! Ou seja, o pequeno Soldbuch e seus documentos anexos mostraram essa saga surpreendente que durou nada menos que 17 anos! Foi a longa, muito longa guerra do Feldwebel Wolfgang Schmidt. Mas ele, ao contrário de tantos outros colegas, conseguiu retornar em segurança e recomeçar sua vida.

Insígnias na fuselagem
Glossário de termos alemães.