Capacete Tropical
(Tropenhelm)

À medida que a guerra evoluía, a Luftwaffe, assim como toda a Wehrmacht, viu-se combatendo em regiões onde as condições climáticas eram muito diferentes daquelas observadas na Europa Central e Ocidental. Des-ta forma, uma nova série de equipamentos especialmente desenvolvida para uso nestes teatros de operações teve de ser desenvolvida. Foi neste contexto que, com o maior envolvimento da Luftwaffe no Mediterrâneo e no Norte da África, surgiu o capacete tropical ou "Tropehelm".


Distribuídos para toda a Wehrmacht a partir de 1941, os capacetes tropicais tiveram duas versões.

O primeiro modelo era coberto por uma lona bege-areia, cortada em oito painéis (seis compondo a parte central e dois usados na aba circular); já o segundo modelo, instituído em 1942, utilizava uma única peça de feltro aveludado (geralmente na cor verde), que cobria todo o capacete.

Ambos os modelos possuíam um respiro parafusado na sua parte superior e uma banda para absorção do suor na parte interna, feita de couro ou papel prensado. No entanto, em ambos os modelos podia ocorrer variações de cores, não sendo muito raro encontrar exemplares na cor azul destinados à Luftwaffe, como o modelo fotografado.

Nas laterais do capacete eram fixados o escudo com as cores nacionais (lado direito) e a águia da Luftwaffe (lado esquerdo), através de pequenos ganchos. O material utilizado na fabricação destas insígnias era alumínio ou latão cromado.

General Stefan Fröhlich e seu Tropenhelm.

Contudo, o capacete tropical nunca foi popular pois era muito incômodo devido ao seu tamanho e peso. Assim sempre que possível, os soldados o substituíam pelo feldmütze M-38 ou pelo boné de pala M-43, nas versões tropicais.




Militaria
Principais armas