Maschinengewehr 81
(MG 81)


Modelo MG81Z, com montagem dupla para aeronaves (vista para a entrada do cinto de munição)

Insatisfeita com as limitações da MG 15 - a principal metralhadora móvel que equipava os aviões militares - a Luftwaffe iniciou, ainda em meados dos anos 30, um programa para sua substituição, ainda que parcial. A-pós inúmeros testes, a escolha recaiu sobre um projeto da famosa Waffenfabrik Mauser, denominado Maschi-nengewehr 81 (MG 81). A denominação da arma vinha de "1º modelo em 8mm", este último sendo o arredon-damento do cartucho utilizado pela arma: o famoso 7,92mm X 57mm. Sua principal função seria a utilização como armamento defensivos dos bombardeiros alemães.

Foto da arma em sua montagem básica para aeronaves

A MG 81 foi desenvolvida para ser mais simples, menor, mais leve e barata de se produzir, além de ter uma cadência de fogo maior do que suas contemporâneas. No início de seu desenvolvimento, a arma foi equipada com um cano de 600mm - igual ao da MG 15 - mas quando foi finalmente adotada, em 1938, considerou-se que o seu tamanho iria criar um considerável arrasto aerodinâmico nos aviões, isso sem considerar que torna-ria muito difícil para o artilheiro de bordo operá-la em velocidades de cerca de 400 km/h. Deste modo, tornou-se necessária sua redução, sendo que os exemplares de produção possuíam o cano de 475mm, o que redu-ziu a velocidade de saída do projétil, mas também aumentou a cadência de fogo (1.600 disparos por minuto) e sua precisão, já que evitava a dispersão dos disparos.

A grande vantagem da MG 81 sobre sua antecessora era sua forma de alimentação. Esta se dava através de cintos metálicos de munição Gurt 17/81 (que também era utilizado pela MG 17), cuja capacidade superava em muito os limitados tambores duplos da MG 15.

A principal variação era a MG 81Z - de Zwilling, "gêmeo" - que consistia na montagem dupla da MG 81, com a ali-mentação do cinto de munições ocorrendo em posições invertidas, ejetando-se os cartuchos utilizados no espaço entre as armas, assim como o próprio cinturão, que desin-tegrava à medida que fosse disparado. Este arranjo ainda permita que o disparo fosse efetuado a partir de um único gatilho sendo que sua cadência superava 3.000 disparos por minuto. Esta versão equiparia os Junkers Ju87 Stuka e os Messerschmitt Bf 110, entre outros.

A grande vantagem da versão Z era que eram necessárias poucas peças adicionais para sua transformação. A única exceção ficava por conta do gatilho unificado. Existiram ainda outros acessórios, tal como um controle eletropneu-mático de disparo para as ocasiões em que a arma era uti lizada em montagem fixa.

Modelo MG81Z, com montagem dupla para aeronaves

Até 1945 os principais fabricantes, além da Mauser Werke AG (situada em Oberndorf am Neckar) foram: L. O. Dietrich, de Altenburg; Heinrich Krieghoff, de Suhl; Norddeutsche Maschinenfabrik, de Wittenberge e I.C. Wagner, de Mühlhausen.



Armamentos
Militaria