Alfred Keller
(1882 - 1974)


Alfred Keller nasceu em 19 de setembro de 1882 na localidade de Bochum (Alemanha), iniciando sua car-reira nas Forças Armadas em 1897 quando se tornou cadete de uma escola militar. Após sua graduação, em 1902, ele seria destacado para servir junto ao 17º Batalhão de Infantaria de Thorn como Fähnrich.

No entanto, sua atração pelas aeronaves mais pesadas que o ar manifes tou-se rapidamente e Keller fez seu primeiro vôo na escola de Metz, ain-da como observador, em 1912. No ano seguinte, Keller concluiria sua for mação como piloto na escola de Niederneuendorf, obtendo então seu bre vê de piloto.

Quando a I Guerra Mundial eclodiu em agosto de 1914, o então Haupt-mann Alfred Keller estava servindo junto a unidade de bombardeiros deno minada Kaghol 27, onde voaria as suas primeiras missões de combate.

Ele participaria da primeira missão de reconhecimento aéreo sobre Paris no mês de outubro de 1914, a qual serviu para constatar a ausência de defesas antiaéreas na capital francesa.

Tal fator foi decisivo para Keller - então já no comando do Kagohl 27 - e seus homens iniciarem seus ataques à cidades francesas, um dos quais, contra Paris, lhe valendo a Cruz de Ferro de 2ª Classe.


Sobre os fronts de Verdun e Somme, Keller efetuou várias missões de reconhecimento e de patrulhamento o-fensivo, sendo, em setembro de 1915 nomeado Kommandeur do Kagohl 40, unidade que ajudaria a consolidar nos meses seguintes. Em 1º de setembro de 1917, depois de vários ataques de seus aviões contra as linhas inimigas, Keller seria condecorado com a Cruz de Ferro de 1ª Classe, também em reconhecimento pelos seus feitos como organizador.

Assumindo o comando do Boghol 1 (nova denominação dos esquadrõ es de bombardeiros), Keller tornaria esta a primeira unidade alemã de bombardeiros a operar missões noturnas, inclusive célebres missões contra Dunquerque e as forças armadas inglesas estacionadas em Calais, despejando 100.000kg de bombas sobre o porto e causando danos de considerável monta.

Pelo planejamento, organização e liderança neste ataque e em outros ele seria condecorado com a Cruz da Ordem da Casa Real de Hohenzollern com espadas e, em 04 de dezembro de 1917, com a desejada Orden Pour Le Mérite.

Na noite de 30-31 de janeiro de 1918 Keller dirige ainda um ataque no turno contra Paris, causando um grande pânico entre a população civil e, a despeito da feroz oposição antiaérea, os pilotos do Bogohl 1 retornam em segurança. Esses múltiplos ataques de Keller a Paris o-brigaria os franceses a retirarem do front várias baterias antiaéreas pa ra serem colocadas na defesa da cidade.

O fim da Primeira Guerra encontra Keller no comando do Luftreederei, uma unidade de logística. Nos anos se-guintes ao Armistício, Keller trabalharia na iniciativa privada mas seria, um dos primeiros homens chamados por Hermann Göring para ajudá-lo a reconstruir a Luftwaffe, assim que os nazistas chegaram ao poder em 1933. Com a oficialização da Força Aérea, Keller seria incorporado à ela com o posto de Oberst, e assumindo o comando do primeiro esquadrão de bombardeiros, o Bogohl 154. Em setembro de 1939, quando eclode a II Guerra Mundial, o então General Alfred Keller comanda a 4ª Flieger-division durante a Campanha da Polônia, tornando-se, em 13.10.1939, Kommandierenden General do IV Flie-gerkorps. As campanhas seguintes, durante a Blitzkrieg contra a Noruega, Holanda, Bélgica e França, o veri-am no comando da Luftflotte 2 (sob as ordens do General der Flieger Albert Kesselring).

Pelo seu desempenho excepcional durante esses combates, Alfred Keller seria condecorado por Hitler com Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 24 de junho de 1940 como Kommandierender General do IV Fliergerkorps. Pouco depois, em 19.07.1940, ele seria ainda promovido a Generaloberst.

Finalmente, em 19 de agosto de 1940, no auge da Batalha da Inglaterra, Alfred Keller seria nomeado comandante da Luftflotte 1. Ele lideraria esta unidade de modo enérgico durante a breve invasão dos Bálcãs e a operação Barbarossa.

A despeito dos reveses de 1942, Keller permaneceria junto a esta unida-de até 12 de junho de 1943, quando ele seria afastado do serviço ativo. Ainda assim, ele desempenharia funções importantes junto à NSFK (Nationalsozialistische Fliegerkorps - Corpo Aéreo Nacional Socialista, uma unidade para-militar que visava formar uma reserva civil de pilotos). Por último, quando do fim da guerra, Keller era o responsável pelo depar-tamento de armas anti-tanque da Luftwaffe.

Com a capitulação alemã em 08 de maio de 1945, Keller seria feito prisioneiro pelos britânicos, sendo mantido em cativeiro até 1947. Nos anos cinqüenta ele se tornaria um dos primeiros presidentes da Ordensgemein-schaft der Ritterkreuzträger (Associação dos Ganhadores da Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro).

O Generaloberst Alfred Keller, então um dos últimos ganhadores da Pour Le Merité, faleceu em Berlim Ociden tal, então Alemanha Ocidental, em 11 de fevereiro de 1974, aos noventa e um anos de idade.



História da Luftwaffe
Organização e Estrutura