Robert Ritter von Greim
(1892 - 1945)

Robert Ritter von Greim já era um dos grandes nomes da aviação muito antes dos nazistas ascenderem ao poder e da II Guerra Mundial. Ás do primeiro conflito, condecorado com a Pour Le Mérite e piloto acrobático consagrado durante os anos 20, von Greim ainda se tornaria um dos principais comandantes da Luftwaffe du-rante a II Guerra Mundial. Assim como seus amigos, Ernst Udet e Theodor Osterkamp, ele nunca se conten-tou em dirigir suas tropas detrás de uma escrivaninha, sempre se fazendo presente na frente de batalha, e ga-nhando o respeito e devoção dos jovens pilotos sob seu comando. Foi, assim, o piloto mais condecorado das duas Guerras Mundiais.

Filho de um oficial de polícia, Robert von Greim (seu nome de batismo) nasceu em Bayreuth (Bavária, Alema-nha), em 22 de junho de 1892. Desde jovem decidiu-se pela carreira militar e, entre 1906 e 1911 estudou na Escola Militar Real de Cadetes, juntando-se ao 8º Regimento de Artilharia Bávaro em outubro de 1912, com a patente de Fähnrich.

Quando a I Guerra Mundial eclodiu, em agosto de 1914, o Leutnant Greim co mandou uma bateria de artilharia durante a batalha de Lorraine e, pouco depo is, em 19 de março de 1915, ele seria promovido a ajudante de batalhão. En-tretanto, à essa altura, Greim já se mostrava mais interessado pela grande novidade daquele conflito: os aviões.

Greim conseguiria obter sua transferência para o Corpo Aéreo alemão em a-gosto de 1915, sendo designado para servir como observador junto ao Feld-flieger Abteilung 3 (Batalhão de Observação de Campo 3). Dois meses mais tarde, ele alcançaria sua primeira vitória, ao metralhar um biplano Farman, en quanto participava de uma missão sobre Somme. Seu desempenho como ar-tilheiro observador o levou a uma recomendação para ser treinado como pilo-to.

Condecorado com a Cruz de Ferro de 1ª Classe em 25.05.1917 (quando já ha via obtido outra vitória), Greim seria designado para servir como piloto de ca- ça junto à Jasta (Jagdstaffel) 34 em 19 de junho de 1917. Até o final daquele ano ele acumularia ainda outras 5 vitórias, somando um total de sete abates confirmados e seria promovido ao posto de Oberleutnant.

von Greim na I Guerra Mundial, ao lado de seu avião

Em 21 de março de 1918, Greim assumiu o comando da JG 9 (Jagdgeschwader 9), que seria rebatizada com seu nome em sua homenagem, em agosto daquele ano. Nesse meio tempo, os combates aéreos sobre as trincheiras se tornavam cada vez mais violentos, mas Greim ia acumulando vitórias. Ao superar a marca de 12 vitórias aéreas, Greim seria condecorado com a Cruz da Ordem da Casa Real de Hohenzollern em 29 de abril de 1918. Em 27.06.1918 durante um combate contra um BF2b francês, ele perdeu a capota do motor de seu triplano Fokker Dr.I (werkenummer 521/17). Seguiu-se uma luta desesperada para não perder o controle da temperamental aeronave, mas Greim conseguiu aterrissar seu avião sem ferir-se, embora tenha tido que eva- dir-se de seus inimigos durante algumas horas, até alcançar as linhas alemãs. Pouco depois, a fim de tornar seu aparelho conhecido para seus inimigos, ele o pintou de cinza escuro com bandas vermelhas nas laterais.

von Greim com a sua Pour Le Merite, 1918.

Ao derrubar um Sopwith Camel da RAF em 27.09.1918 Greim ultrapassaria a marca de 25 vitórias e, por este feito, ele receberia a mais alta condecora ção por bravura do Império Alemão: a Pour Le Mérite, que lhe foi entregue em 08 de outubro daquele ano.

Pouco depois, em 23 de outubro, Greim receberia, também, a mais alta con decoração do Reino da Bavária, a Ordem Militar de Max-Joseph (Militär-Max -Joseph-Orden), que lhe asseguraria o título nobiliárquico de "Ritter" (Cavalei ro, equivalente bávaro do "Sir" britânico). Sua última vitória, a 28ª, seria al-cançada dois dias depois, quando abateu um caça SE 5a britânico sobre Feliaries.

Com a rendição alemã em 11 de novembro de 1918, von Greim foi obrigado a sobreviver como piloto civil, tendo sido dispensado com o posto honorário de Hauptmann. Juntamente com seu amigo Ernst Udet (o ás alemão com o maior número de vitórias a sobreviver à I Guerra), ele sobreviveria através de exibições acrobáticas pela Alemanha, as quais foram um grande sucesso de público.

Mas von Greim era um homem inquieto e, em 1924 ele deixaria a Europa rumo ao Extremo Oriente, para traba lhar como consultor militar para as tropas nacionalistas chinesas de Chiang Kai-Chek, aonde permaneceria a-té 1927. Após seu retorno à Alemanha, ele assumiria o cargo de Diretor da Federação de Vôo da Bavária.

Após a ascensão de Hitler ao poder, em 1933, von Greim foi convidado por outro colega piloto da I Guerra Mun dial, Hermann Göring para ajudá-lo na reconstrução secreta da Força Aérea alemã. Reincorporado à Luftwaffe com o posto de Major em janeiro de 1934, Ritter von Greim foi nomeado comandante da primeira Jagdflieger-schule (escola de Pilotos de Caça) criada.

Sua carreira evoluiria muito rápido, em razão de sua competência e da rápida expansão militar levada a cabo por Göring. Entre julho de 1934 e março de 1935 ele comandaria a lendária Jagdgeschwader "Richthofen" (ma-is tarde designada JG 2), sendo promovido a Oberstleutnant em setembro de 1935; a Oberst em abril de 1936 e, finalmente, a Generalmajor em fevereiro de 1938. Nessa época ele assumiria o comando do departamento de pesquisas técnicas da Luftwaffe.

Com a eclosão da II Guerra Mundial, o já Generalleutnant Ritter von Greim seria alçado, novamente, a um posto de comando, desta vez tornando-se Kommandierender General V.Fliegerkorps (subordinado ao Chef des Luftflotte 5, Generaloberst Hans-Jürgen Stumpf), dirigindo suas operações ao longo das campanhas da Blitzkrieg na primavera de 1940 e durante a Batalha da Inglaterra no verão daquele mesmo a-no. Pelos seus feitos na liderança desta Frota Aérea, von Greim foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 24 de ju-nho de 1940 e, em julho, promovido a General der Flieger.

Já durante a Operação Barbarossa, Ritter von Greim dirigiria os Jagd-korps sob seu comando de modo brilhante, em apoio aos Panzers do General Ewald von Kleist (1882-1954) durante as batalhes de Ulman e Kiev. Em 07 de janeiro de 1942, von Greim foi convocado por Göring a-té Bruxelas com seu Estado-Maior, onde foi informado que estaria as-sumindo o comando das unidades da Luftwaffe em Operação na Crimé ia. Mais uma vez, ao longo daquele ano ele se mostraria como um es-trategista excepcional no avanço da Wehrmacht sobre a península ao longo das campanhas de 1942.

von Greim em conversa com Walter Oesau, frente russa, 1941.

Apelidado de "Papa" pelos seus comandados, von Greim foi promovido a Generaloberst em fevereiro de 1943 e, a partir de maio daquele ano tornou-se Befehlshaber Luftflottenkommando Ost (Comandante Supremo do Co mando de Frotas Aéreas do Leste), mais tarde redesignado simplesmente Luftflotte 6. Neste comando, ele o-peraria com o Grupo Central do Exército, a partir da Ucrânia.

A despeito de nunca ter contrariado abertamente Göring ou Hitler, provavelmente em razão de sua personali-dade discreta, Ritter von Greim estava longe de ser um nazista, Era, antes de tudo, um "Alte Kämpfer", ou ve-lho soldado, que procurava cumprir suas missões da melhor forma possível. Seu modo de ver a guerra aérea, como um duelo de cavaleiros alados, ainda inspirava seus comandados, entre eles pilotos consagrados da Luftwaffe, como Werner Mölders, Walter Oesau e Günther von Maltzahn.

Alfred Keller (esq) e von Greim

Mesmo assim, seus feitos, principalmente quando a Luftwaffe já começava a sentir o peso da superioridade soviética, foram notados pelo alto comando, e Ritter von Greim seria agraciado por Hitler com as Folhas de Carva-lho da Cruz de Cavaleiro (o 216º agraciado) em 02 de abril de 1943 e, por fim, com as Espadas da Cruz de Cavaleiro, em 28 de agosto de 1944. Ao tornar-se o 92º soldado da Wehrmacht a ser agraciado com as Schwertern, von Greim tornou-se o piloto mais condecorado da História das duas Guerras.

Mas uma última provação ainda esperava pela velha águia. Em 25.04.1945, von Greim recebeu ordens de se apresen-tar na Chancelaria do Reich - então completamente cerca-da pelos soviéticos - pois Hitler o aguardava. Greim julgava

tal ordem um suicídio, já que as bombas da artilharia vermelha já estavam caindo nos jardins da Chancelaria e mesmo que conseguisse chegar, jamais voltaria. Ele precisaria de um piloto excepcional.

Ritter von Greim solicitou à sua amiga (e amante) Hanna Reitsch - a famosa piloto de testes do III Reich - que o acompanhasse neste vôo mas, porém, pediu antes a autorização aos pais da aviadora, o que lhe foi garanti-do. O casal, à bordo de um Fieseler Fi 156 Storch decolou de Munique às 2hs da manhã do dia 26, alcançan-do Rechlin duas horas depois, a partir de onde foram escoltados por 40 caças Fw190 que dirigiram-se para o aeroporto de Gatow, que ainda se encontrava em poder dos alemães. Enfrentando uma feroz artilharia antiaé- rea (que derrubou oito dos aviões de escolta), Reitsch e Greim conseguiram aterrissar milagrosamente em Ber lim, ainda que sob fogo direto dos russos.

Entretanto, Ritter von Greim fora ferido por um obus de canhão anti-aéreo cujo estilhaço atravessou seu pé direito, estilhaçando-o (mais tarde ele seria amputado). Amparado por Reitsch e por um punhado de soldados, von Greim adentrou o Bunker subterrâneo de Hitler pa-ra encontrar-se com o Führer. Ainda enquanto recebia os primeiros socorros, deitado na maca, Greim foi informado por Hitler que ele estava sendo promovido a Generalfeldmarschall e, mais importante ainda, fora nomeado Oberbefehlshaber der Luftwaffe (Comandante Supremo da Luftwaffe), pois Göring havia sido destituído por traição.

Greim, juntamente com Reitsch acreditavam que fossem morrer no Bunker, e tentaram convencer Hitler a tentar deixar Berlim com eles, em um último vôo. Embora Hitler tenha persistido na idéia de ficar, autorizou-os a deixar Berlim. Na madrugada de 29 de abril de 1945, o casal, à bordo de um Arado Ar96, partiu da capital em ruínas em direção a Hamburgo, com os soviéticos estando a pouco mais de trezentos metros da Chancelaria. No dia seguinte, Hitler cometeu suicidio junto com sua companheira Eva Braun.

Ainda convalescendo do ferimento, von Greim, último homem a ser promovido a Generalfeldmarschall no III Reich, estabeleceu seu quartel-general em Salzburg, Áustria. Ele casou-se com sua amiga Reitsch pouco an tes do fim da guerra, e foi ali mesmo capturado por tropas americanas no dia da rendição, em 08 de maio de 1945. No entanto, Ritter von Greim ficou ciente de um acordo que estava sendo feito entre americanos e sovié ticos envolvendo a troca de prisioneiros - o que de fato ocorreu -, e temendo ser torturado e executado como criminoso de guerra pelos russos, decidiu por fim à própria vida.

Enquanto estava sendo mantido em cativeiro pelos americanos, em 24.05.1945, o Generalfeldmarschall Robert Ritter von Greim ingeriu uma cápsula de cianureto que mantinha em seu poder, morrendo em segundos. Tinha 52 anos de idade. O último Comandante da outrora poderosa Luftwaffe foi enterrado numa tumba simples em um cemitério em Salzburg, Áustria.


História da Luftwaffe
Organização e Estrutura