Kurt Welter
(1916 - 1949)

Oberleutnant
JG301, NJG10, JG300, NJG11 e Ekdo. Welter
93 missões de combate
63 vitórias (56 à noite, ~25 c/Me 262, 17 quadrimotores, ~33 Mosquitos)
Prisioneiro de guerra

Embora as fontes históricas apontem Heinz Bär (com 16 vitórias a bordo de um Messerschmitt Me 262) como sendo o maior ás de caça a jato da Segunda Guerra, novos historiadores dão esse crédito à outro piloto, o Oberleutnant Kurt Welter, o qual acredita-se que tenha abatido 25 aviões com o revolucionário avião - sendo que a maioria durante a noite. Contudo como ainda há muita controvérsia em torno de muitas de suas vitórias, Welter ainda não ganhou o mérito de maior ás de caça a jato.

Lt. Gerhard Bärsdorf, Oblt. Ernst Erich Hirschfeld, ??, Lt. Klaus Bretschneider e Lt. Kurt WelterKurt Welter nasceu em 25 de fevereiro de 1916, na cidade de Koln-Lindenthal (Alemanha). Em 1º de outubro de 1934, ele ingressou na recém-criada Luftwaffe e embora tivesse idade para combater ao loado dos nacionalistas do Generalíssimo Franco, na Guerra Civil Espanhola, se manteve no solo. Até 10 de agosto de 1943, Welter foi instrutor de vôo, chagando à patente de Oberfeldwebel. Somente nesta data, ele ingressaria na Blindflugschule 10 (Escola de Vôo por Instrumentos).

Em junho de 1943, o Major Hajo Hermann (ganhador das Espadas da Cruz de Cavaleiro) criou um método de combate noturno, que utilizava caças monopostos Bf 109 e Fw 190, para atuar em missões noturnas contra os bombardeiros da RAF, a denominado "Wilde Sau" (Javali Selvagem). Simulta-neamente, foram criados esquadrões especializados para desenvolver tais estratégias. Tendo se oferecido como voluntá-
voluntário, após concluir o curso de adaptação na Blindflugschule, em 02 de setembro de 1943, o agora Leutnant Welter juntou-se a uma dessas unidades, o 5./JG301 (5º Staffel da Jagdgechwader 301).

Durante 1943, Welter conseguiu uma excelente performance voando pela JG301. Por esses feitos, ele foi condecorado com o Troféu de Honra da Luftwaffe em 30 de março de 1944. E após alcançar cinco vitórias em uma única noite, Welter também foi condecorado, em 10 de maio de 1944, com a Cruz Germânica. Um pouco mais tarde, em 07 de julho de 1944, ele foi designado para o 5./JG300, onde serviu por apenas 18 dias. Acredita-se que sua passagem por essa unidade, e por esse tempo, é mero boato, mas veteranos da JG301 e da JG300 confirmam a transferência. O que é certo é que no dia 25 do mesmo mês, Welter foi transferido para o 1./NJG10, onde continuou voando em missões noturnas com caças monopostos.

Novamente, em 04 de setembro de 1944, Welter retornou a JG300, agora vo-ando junto com o 10º Staffel daquela Gechswader. Pilotando um Bf 109G-6 /AS ou G-10 (embora existam fontes afirmando que utilizava um Fw 190A-8),
a ele foram creditados 7 Mosquitos abatidos, sendo que um deles foi derruba do usando táticas de Rammejäger (colisão proposital com o bombardeiro).

Ressalte-se que durante 1943 e 1944, Welter abateu 33 aviões em apenas 40 missões de combate. Finalmente, ao atingir a marca de 34 vitórias, em 18 de outubro de 1944, Kurt Welter foi agraciado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, tornando-se um dos maiores pilotos da Wilde Sau.

Um dos mais impressionantes capítulos da história de Welter aconteceu nos fins de 1944. Após ser transferido para o II./NJG 11, em novembro de 1944, o
Oberleutnant Kurt Welter, teve uma audiência com o próprio Adolf Hitler, pa-ra lhe pedir permissão de voar no novo caça a jato Me 262 em incursões notur nas. Welter conseguiu atingir seu objetivo, mesmo sendo contrárias às deci-sões do RLM (Ministério da Aeronáutica do Reich). Na sua primeira missão no
turna com a aeronave, ele derrubou dois Mosquitos sobre Berlim, o que o fez, finalmente, ganhar a admiração de seus superiores.

Em dezembro de 1944, toda a unidade que Welter comandava foi equipada com os modernos Me 262B1a/U-1, bipostos e com radares "Fug-218 (Neptun V)" perto dos canhões, como nos caças noturnos convencionais. Ele assumiu o comando do 10./NJG 11, que passou a ser chamado de: Einsatzkommando Welter ou Sonderkommando Welter.

Durante os meses finais da Segunda Guerra, Welter reivin dicou muitas vitórias. Segundo ele, vários Mosquitos foram abatidos com seu Me 262. Há indícios que todos os 13 Mosquitos que a RAF perdeu sobre a Alemanha entre feve reiro e março de 1945, foram suas provaveis vítimas. Mas com toda confusão e perda de documentos que o final da guerra acarretou, tais abates foram apenas parcialmente confirmados.

Mesmo assim, Welter foi agraciado, por Hitler, com as Fo-lhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro em 09 de março de 1945, tornando-se o 769º soldado da Wehrmacht a rece-ber essa condecoração.

Em 08 de maio de 1945, quando o armistício foi assinado, Welter e sua unidade se renderam para os aliados ocidentais. Após vários interrogatórios e depoimentos sobre suas experiências com o Me 262, Welter foi libertado em 1946.

Três anos mais tarde, em 07 de março de 1949, Welter sofreu um acidente de carro em Leck, Schleswig-Holstein (Alemanha), vindo a falecer nesta ocasião. Ao longo da guerra, o Oberleutnant Kurt Welter abateu 63 aviões aliados na frente ocidental (incluindo prováveis 33 Mosquitos e 17 quadrimotores) em apenas 93 missões de combate. Caso consideradas como confirmadas, suas 25 vitórias noturnas a bordo do Me 262, tornam Welter o maior ás de caça a jato não só da II Guerra Mundial, mas também da história.



Me 262B1a/U-1 - Kurt Welter, Staffelkapitän 10./NJG 11 - 1945


Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 301 
- Nachtjagdgeschwader 10 
- Jagdgeschwader 300 
 - Nachtjagdgeschwader 11 - Staffelkapitän 10./NJG 11
Aeronaves:
 - Messerschmitt Bf 109
- Messerschmitt Me 262
Campanhas:
  - Defesa do Reich
Promoções:
 
Condecorações:
- 30.03.1944 - Troféu de Honra
- 10.05.1944 - Cruz Germânica em ouro
- 18.10.1944 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro
- 09.03.1945 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(769º)


Principais Ases
Principais Aviões