Recordes
Heinz-Wolfgang Schnaufer
(1922 - 1950)

Major
NJG1 e NJG4
164 missões de combate, 121 vitórias (todas à noite, 114 quadrimotores)
Prisioneiro de guerra (19/04/1945)

O dia é 16 de fevereiro de 1945 - um dia de tempo ruim mas, mesmo assim, as tripulações da Nachtjagd-geschwader 4 (NJG4) aguardavam as ordens para decolar. Era o aniversário do Major e Kommodore Heinz-Wolfgang Schnaufer e os seus homens o cumprimentavam e procuravam encontrar alguma boa música no rádio, até que conseguiram sintonizar uma estação inimiga que estava tocando algumas Big Bands america-nas. "De onde estão transmitindo?" perguntou Schnaufer aos seus homens e alguém respondeu que provavel-mente de Calais.

Então, a música parou e o locutor entrou no ar. "Olá camaradas da Nachtjagdgeschwader 4 em Gütersloh. Nós admiramos suas ações co-rajosas, mas por que vocês continuam a arriscar seus pescoços? Seu comandante é o melhor e mais bem sucedido piloto de caça noturno no mundo. Heinz Wolfgang Schnaufer! Herr Major, nós gostaríamos de lhes dar os parabéns pelo seu 23º aniversário".

Houve uma breve pausa. Os homens da NJG4 olhavam-se surpresos. Como os ingleses sabem? Mas a voz continuou: "Você sabe, Herr Ma-jor, que nossas tripulações de bombardeiros lhe deram o título de Fan-tasma da Noite e sabem que suas ações são corajosas. Nós respeita-mos o inimigo. E neste seu aniversário, a Orquestra de Música da BBC tocará para você o grande sucesso 'The Night Ghost, The Night Ghost, He Haunts Our Castle'. "

As tripulações alemãs estavam atônitas. Eles abatiam bombardeiros e mais bombardeiros ingleses todas as noites, e ainda estavam receben do homenagens. E Schnaufer, por sua vez, esperava qualquer tipo de homenagem, menos esta. No entanto, por trás de tudo isso, o que se podia observar era o respeito que os seus adversários tinham pelos seus feitos. Mas quem era esse piloto?


Schnaufer e sua família.

Heinz-Wolfgang Schnaufer nasceu em Calw (próximo a Stuttgart) no dia 16 de fevereiro de 1922, sendo ele o mais velho dos quatro irmãos, três meninos e uma menina.

Conhecido simplesmente como Heinz, ele cresceu em circunstâncias relativamente prósperas, pois seu pai era um fabricante de vinhos relativamente bem sucedido. Na escola, Schnaufer tinha o peculiar talento tanto para a área acadêmica como para a atlética.

Em 1938, com 16 anos de idade, ingressou na NPEA (Es-tabelecimento Nacional de Educação Política) em Back-nang, sendo transferido no ano seguinte para a NPEA em Potsdam. A NPEA era uma escola de treinamento para jo-

vens especialmente selecionados para ocuparem cargos do Partido Nacio-nal Socialista. A NPEA de Potsdam oferecia também a opção de ingressar para a carreira militar aérea na Luftwaffe.

Heinz Schnaufer entrou para a Luftwaffe como Fahnenjunker em 01 de no-vembro de 1939. Durante seu treinamento, Schnaufer voou em quase todos os tipos de aeronaves existentes na Alemanha, sendo qualificado não só como piloto de caça (monomotores e bimotores), mas também como piloto de bombardeiro de mergulho.

Na Zerstorerschule em Wunstorf ele conheceu Fritz Rumpelhardt, que se tornaria seu futuro Bordfunker, voando com ele desde 1943 até o fim da guerra.

Em 01.11.1941, o Leutnant Schnaufer foi designado para servir junto ao Stab do II/NJG 1 (Gruppe II da Nachtjagdgeschwader 1), onde assumiu a função de Oficial Técnico. Sediada inicialmente em Stade, próxima a Hamburg, a NJG 1 reunia os pioneiros da aviação de caça noturna alemã. Mais tarde essa Geschwader foi transferida, com outras unidades, para Saint-Trond, Bélgica.

Schnaufer no início de carreira, fins de 1941.

Em toda sua carreira, Schnaufer voou operacionalmente apenas em Bf110 apesar de ter comandado uma Geschwader equipada apenas com Junkers Ju88.

A primeira experiência operacional veio em fevereiro de 1942, quando o II/NJG1 foi destacado para escoltar os principais navios de guerra alemães Scharnhorst, Gneisenau e Prinz Eugen, quando estes parti-ram de Brest para a Noruega, e tiveram que cruzar o Canal da Man-cha sob constante ataque da RAF - a chamada Operação Donnerkeil.

No entanto, sua primeira vitória não veio até a noite do dia 1º para 2 de junho de 1942, quando ele abateu um Handley-Page Halifax pró- ximo a Louvain, Bélgica, tendo recebido a Cruz de Ferro de 2ª Clas-se. No final do mesmo ano, suas vitórias totalizavam apenas sete, incluindo três alcançadas numa única noite, do dia 1º de agosto de 1942 - sendo que a Cruz de Ferro de 1ª Classe lhe foi entregue após obter sua sexta vitória confirmada.


Nada parecia indicar que Schnaufer se tornaria o maior piloto de caça noturno da História, mas tudo mudou a partir do verão de 1943, quan do a RAF intensificou os ataques às cidades alemãs. Ele derrubou três bombardeiros ingleses na noite de 28-29.05.1943 (suas 10ª a 12ª vitórias) e outros três em 28-29.06.1943 (suas 15ª a 17ª vítimas), che-gando à marca de 20 vitórias noturnas confirmadas na noite de 08 pa ra 09.07.1943. Por seus feitos, Schnaufer foi condecorado com a Cruz Germânica em ouro no dia 03 de julho de 1943 e com o Troféu de Honra da Luftwaffe em 26.07.1943.

Promovido a Oberleutnant, Schnaufer foi nomeado Staffelkapitän do 12./NJG1 (12º Staffel da NJG 1), então baseado em Leeuwarden, Ho-landa. Seu 30º adversário tombou sob o fogo de suas armas na noite de 08-09.10.1943 e, em 16-17.12.1943, ele abateu nada menos que quatro bombardeiros ingleses em uma única missão (suas 37ª a 40ª vitórias). Finalmente, em 31 de dezembro de 1943, quando contabili-zava 42 abates, o Oberleutnant Heinz-Wolfgang Schnaufer foi agracia do com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro.

Schnaufer recebe a Cruz de Cavaleiro do General "Beppo" Schmidt (General der Nachtjager), 03.01.1944

Prosseguindo nos infindáveis combates contra formações de bombardeiros que despejavam suas bombas incendiá- rias sobre o Reich, reduzindo suas cidades (e habitantes) às cinzas, Schnaufer - indicado Gruppenkommandeur do IV/NJG 1 em 01.03.1944 - mostrava-se cada vez mais efi-caz: ele derrubou três inimigos em 15.02.1944 (45ª a 47ª vitórias), três outros em 24.04.1944 (49ª a 51ª vitórias) - sua 50ª vítima foi também a 500ª vitória confirmada do IV/NJG 1 -, quatro bombardeiros em 24-25.04.1944 (54ª a 57ª vitórias) e três outros em 12-13.05.1944 (suas 63ª a 65ª vítimas).

Em 01.05.1944, Schnaufer havia sido promovido a Hauptmann e, na noite de 24-25.05.1944 ele derrubou nada menos que cinco bombardeiros britânicos (suas 70ª

a 74ª vitórias), além de outros quatro abatidos em 22.06.1944 (81ª a 84ª vítimas). No dia 24 de junho de 1944, Schnaufer foi chamado à presença de Adolf Hitler para se tornar o 507º soldado da Wehrmacht a ser condeco-rado com as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro. A esta altura ele já era conhecido como "O Fantasma de Saint Trond", nome dado pelos seus inimigos ingleses.

Havia, também nesse período, além do Bordfunker Leut-nant Fritz Rumpelhardt, um terceiro homem na tripulação de Schnaufer: o Bordschütze Oberfeldwebel Wilhelm Gän seler, excelente observador e que era considerado um "par de olhos extras". O sucesso desta equipe foi tama-nho, que tanto Rumpelhardt (em 08.08.1944) como Gän-seler (em 27.07.1944) foram condecorados com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, feito um tanto raro para um artilheiro e um operador de radar. Por outro lado, em 30 de julho de 1944, Heinz-Wolfgang Schnaufer novamen te se dirigiu ao quartel general de Hitler, desta vez para receber as Espadas da Cruz de Cavaleiro quando já havia acumulado um total de 89 vitórias, tornando-se o 84º ho-mem a receber essa honraria.
Schnaufer (centro) e sua tripulação: Oberfeldwebel Wilhelm Gänsler (esq.) e Leutnant Fritz Rumpelhardt (dir.)

A tática preferida de Schnaufer para atingir os bombardeiros da RAF era aquela onde ele se aproximava por baixo do avião inimigo e, em seguida, subia à toda velocidade, disparando contra os tanques de combustível do bombardeiro. Como logo seus adversários passaram a instalar metralhadoras defensivas na parte inferior do avião, Schnaufer logo teve a idéia de instalar canhões perpendiculares à sua fuselagem (ou seja, disparando para cima), o que permitia a aproximação e ataque apenas passando por baixo dos grandes bombardeiros. Este tipo de armamento foi apelidado de "Schräge Musik" ou "Jazz Musik".

 Os dois maiores ases da caça noturna: Helmut Lent (esq.) e Schnaufer.

A ironia é que enquanto a estrela de Schnaufer subia a ponto dele se tornar o mais importante piloto de caça noturna da Alemanha, a Nacht jagdwaffe começava a dar sinais de que estava sucumbindo à tremenda superioridade aérea aliada. Mesmo assim, ele continuaria obter sucessos consideráveis: em 12 para 13.08.1944 derrubou quatro bombardeiros (90ª a 93ª vitórias), seguidos de outros quatro em 24.09.1944 (95ª a 98ª víti-mas). Em setembro, o IV/NJG1 retorna à Alemanha, ficando baseado temporariamente em Dursseldorf e Dortmund.

Então, na noite de 09 para 10.10.1944, Schnaufer derrubou dois outros quadrimotores aliados, alcançando a marca de 100 vitórias noturnas con-firmadas, o que o tornou o único piloto da História, ao lado de seu amigo Helmut Lent (que havia falecido dois dias antes), a conseguir atingir esse total.

Por esse feito espetacular, Schnaufer tornou-se, em 16 de outubro de 1944, o 21º soldado alemão a ser agraciado com a Cruz de Cavaleiro com Folhas de Carvalho, Espadas e Diamantes.

No mês seguinte, em 01 de novembro de 1944, Heinz Schnaufer, então com apenas 22 anos de idade, é feito Kommodore da NJG4, baseada em Gutersloh. Na noite de 06-07.11.1944 ele derrubaria três bombardeiros aliados (suas 101ª a 103ª vitórias) e, quando abate seu 106º adversário, em 12.12.1944, ele já era o piloto com o maior número de vitórias noturnas. No mesmo mês, Schnaufer foi promovido ao posto de Major.

A melhor performance de Schnaufer na guerra aconteceu em uma de suas derradeiras missões, quando a Alemanha já havia claramen te perdido a guerra. No dia 21 de fevereiro de 1945, quando ele des-truiu sete bombardeiros pesados da RAF (suas 110ª a 116ª vitórias) no espaço de apenas dezenove minutos!! Suas últimas vitórias (119ª a 121ª) foram obtidas durante a noite de 07 para 08 de março de 1945.

Embora tenha testado o Do-335 "Pfeil", Schnaufer continuou utilizan do o Bf 110 até sua última missão, em 09 de abril de 1945. Dez di-as depois ele dirigiu-se, com parte de sua Geschwader, para Fass berg, onde ele foi capturado pelos britânicos, após a rendição, em 08 de maio de 1945. Fascinados, mas incrédulos, com o desempe-nho de Schnaufer, os ingleses o submeteram a inúmeros interrogató rios na tentativa de descobrir como alguém poderia suportar uma pressão tão grande sem entrar em colapso. Embora tenha sido questionado se havia utilizado algum tipo de droga (anfetaminas, principalmente), o jovem Major sempre negou essa prática.

Rumpelhardt (segurando o pára-quedas) e Schnaufer preparando-se para mais uma missão, 1944.

Schnaufer foi libertado pelos britânicos em setembro de 1945, após uma crise de difteria. O seu avião, contendo as marcas de 121 vitórias em seu leme, foi levado à Inglaterra, onde ficou exposto em praça pública durante vários meses. Ainda hoje, o leme deste avião está exposto no Imperial War Museum de Lon-dres. Após sua libertação, Heinz Schnaufer retornou a Calw, onde continuou os negócios do pai, que havia falecido durante a guerra.

Tendo sobrevivido a inúmeros perigos durante suas missões de combate, Schnaufer morreu durante uma viagem de negócios à França, quando seu carro esporte conversível colidiu com um caminhão carregado de cilindros de gás, na estrada principal ao sul de Bordeaux. Os cilindros pesados caíram sobre o seu carro, atingindo-o na cabeça. Heinz Schnaufer morreu no hospital, dois dias depois, em 15 de julho de 1950, aos 27 anos de idade. Seu corpo foi enterrado na sua cidade natal e uma rua recebeu seu nome como homena-gem.

Ao longo de sua carreira, Heinz-Wolfgang Schnaufer havia voado apenas 164 missões de combate. Mas foi o suficiente para obter 121 vitórias confirmadas, das quais 114 foram bombardeiros quadrimotores. Ele permanece, ainda hoje,

como o maior ás de caça noturnos, não só da Luftwaffe como de todos os tempos.


Bf 110C - Oblt. Heinz-Wolfgang Schnaufer, 5./ NJG 1 - St. Trond, 1942.

Bf 110G-4 - Oblt. Heinz-Wolfgang Schnaufer, Staffelkapitän 12./ NJG1 - St. Trond, 1944


Bf 110G-4 - Maj. Heinz-Wolfgang Schnaufer, Gruppenkommandeur IV./ NJG 1 - St. Trond, 1944
(Com este avião ele alcançou sua 100ª vitória)


Bf 110G-4 - Maj. Heinz-Wolfgang Schnaufer, Geschwaderkommodore NJG4 - Grove, 1945
(Apesar de pertencer à NJG4, este avião possuia os codigos da NJG1)

Ficha do Piloto
Unidades:
- Nachtjagdgeschwader 1 - Kommandeur IV./NJG 1 (1.3.44 - 26.10.44)
- Nachtjagdgeschwader 4 - Kommodore (14.11.44 - 8.5.45)
Campanhas:
Frente Ocidental
Defesa do Reich.
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 110
Promoções:
 
Condecorações:
- 01.06.1942 - Cruz de Ferro de 2ª Classe
- 19.10.1942 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 26.07.1943 - Troféu de Honra
- 16.08.1943 - Cruz Germânica em Ouro.............................................(37/329)
- 31.12.1943 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro
- 24.06.1944 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(507º)
- 30.07.1944 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ..........................................(84º)
- 16.10.1944 - Diamantes da Cruz de Cavaleiro .......................................(21º)
Na Espanha
Na Espanha
Na Espanha
Na Espanha








 

Principais Ases
Principais Aviões