Hans Philipp
(1917 - 1943)

Oberstleutnant
JG54 e JG1
+500 missões de combate, 206 vitórias (15 na Inglaterra)
Morto em ação (08/10/1943)

Filho de um médico, Hans "Fips" Philipp nasceu no dia 17 de março de 1917 em Meissen, Saxônia (Alemanha). Em 1935, quando Hitler revogou unilateralmente o Tratado de Versalhes - que proibia a Alemanha de ter uma Força Aérea - e iniciou o rearmamento alemão, Philipp juntou-se à recém-oficializada Luftwaffe.

Emblema do II./JG54 Após concluir seu treinamento como piloto de caça, no início de 1939, "Fips" foi designado como Leutnant para servir no I/JG 76 (Gruppe I da Jagdgeschwader 76), unidade que seria mais tarde renomeada como II/JG 54 "Grünherz", e que seria um dos mais bem sucedidos esquadrões alemães durante o conflito.

Quando a guerra eclodiu, em 1º de setembro de 1939, Philipp foi ime-diatamente lançado em meio ao combate e alcançou sua primeira vitória em 05 de setembro, quando abateu um PZL-24 da Força Aérea polonesa sobre a localidade de Radomsko, o que lhe valeu a Cruz de Ferro de 2ª Classe. Aquela foi, também, a terceira vitória confirmada alcançada pelo seu Gruppe.

Ele participaria com grande destaque da ofensiva da Blitzkrieg na pri-mavera de 1940 e que faria cair os Países Baixos, Bélgica e França, adicionando mais algumas vitórias ao seu score. Mais do que isso, Philipp deixava claro aos seus superiores não apenas suas qualida-des como piloto de caça, mas também sua habilidade natural de lide-
Oblt. Philipp ao lado de seu 109.
rança e organização - características essas que o tornaria um dos mais dinâmicos e enérgicos jovens oficiais da Luftwaffe.

Philipp junto ao leme de seu Emil ornamentado com 18 vitórias em 13.10.1940 Isso ficaria claramente demonstrado durante aquela que foi a primeira grande provação (e, por fim, primeira derrota) da Luftwaffe: a Batalha da Inglaterra. Lutando contra os desesperados pilotos da RAF, Philipp continuou a aumen-tar seu número de abates, ao mesmo tempo, que tornava-se uma referência para os demais homens de sua uni-dade. Como resultado ele foi nomeado para atuar como Staffelkapitän do 4./JG 54 (4º Staffel da JG 54) aos 23 anos de idade, em agosto de 1940. Pouco depois, em 22 de outubro de 1940, após atingir a marca de 20 vitórias confirmadas, o já Oberleutnant Philipp foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro. Dez dias depo-is, ele reivindicou mais uma vitória, sobre um Hurricane.

Sua habilidade como caçador era notória. Seu antigo comandante, o Kommodore da JG54 Oberst Hannes Trautloft (1912-1995) recordou-se daquele jovem e audacioso piloto em suas memórias, anos mais tarde:

"Hans Philipp era o tipo de piloto de caça instintivo. Sua característica mais real e profunda era a caça feita com astúcia, aquele desejo in-contido de superar o pensamento e as habilidades de seu adversário. Por essa razão, ele gostava do combate de caça contra caça. Contra formações maciças de bombardeiros, ele disse que era como 'correr em direção uma porta de celeiro', onde ninguém precisava realmente saber voar. Seu conceito de voar era o dogfight, a dança única dos experts. Ele levou isso à risca e, por isso, foi extremamente bem sucedido tanto em Lille quanto em Riga."

No dia 26 de março de 1941, um golpe de Estado na Iugoslávia colocou esse país contra as ambições do III Reich. Hitler respondeu imedia-tamente, iniciando a invasão em 06.04.1941. Em 7 de abril de 1941, a JG54 engajou-se em violentos combates aéreos contra a Jugoslovensko Kraljevsko Ratno Vazduhoplovstvo (JKRV) - Força Aérea Real Iugoslava. Em um audacioso ataque, a JKRV - que também era equipada com Bf-109E´s - atacou uma formação de vinte e seis bombardeiros de mergulho Junkers Ju87 Stuka, que eram escoltados por uma quantidade duas vezes maior de caças. Durante o embate que se seguiu, Hans Philipp conseguiu abater dois Bf 109s da JKRV.
Philipp ao lado do leme de seu 109 ornamentado com 101 vitórias (maio/junho de 1942)

Seis semanas depois, em 22 de junho de 1941, iniciava-se o maior ataque da história: a Operação Barbarossa - a invasão da União Soviética. Enfrentando um inimigo mal equipado e pobremente treinado, Hans Philipp viu o seu número de vitórias crescer rapidamente, enquanto sua unidade combatida a partir da Prússia Oriental em direção à Leningrado, no setor norte da Frente. Em 24 de agosto de 1941, após abater seu 62º adversário, Philipp recebeu das mãos de Hitler as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro, tornando-se o 33º soldado da Wehrmacht a ser condecorado com esta honraria, era nesse momento o sexto maior ás de todo o conflito.

Philipp comemora sua 200ª vitória em 17.03.1943 Mas a luta logo endureceu e a vitória final começava a se tornar algo cada vez mais distante. Em 14 de fevereiro de 1942, o comandante do I/JG54 Franz Eckerle é dado como desaparecido em ação e o então Hauptmann Hans Philipp é nomeado Gruppenkommandeur do I/JG54. Nessa função, ele influenciaria decisivamente vários outros pilotos mais jovens, entre eles, Walter Nowotny.

Pouco depois, em 12 de março de 1942, quando já havia abatido oitenta e dois adversários, Philipp é chamado, mais uma vez, ao quartel-general de Hitler, desta vez para receber a Cruz de Cavaleiro com Folhas de Carvalho e Espadas, tornando-se o oitavo soldado da Wehrmacht (e o primeiro da Geschwader Grünherz) a ser agraciado com esta condecoração. Por fim, em 31 de março de 1942, Hans Philipp tornou-se o quarto piloto da história a superar a marca de 100 vitórias confirmadas.

Ele permaneceria na Frente Russa até abril de 1943. À esta altura, a 8ª Força Aérea americana já havia começado a destruição metódica da Alemanha, através de bombardeios maciços contra os principais alvos estratégicos da Europa ocupada. Com efeito direto, vários pilotos foram retirados da frente de batalha e chamados para lutar no que se tornou co-
nhecido como a Defesa do Reich. Entre eles estava o então Major Hans Philipp, que foi designado Gesch-waderkommodore da JG 1.

Era uma nova forma de combate aéreo, o qual não agradava a Philipp. Em uma carta escrita ao seu ex-co-mandante Oberst Trautloft, o jovem Major expunha suas preocupações:

"Talvez você não entenda completamente, Oberst, como alguém deve se comportar aqui [Defesa da Alemanha em bases na Holanda]. De um lado, você vive confortavelmente, as garotas são em número suficiente e temos tudo à disposição e, de outro lado, a luta no ar é especialmente difícil. Difícil não apenas porque o inimigo é superior em números e os Boeings são bem armados, mas porque sempre alguém está morrendo, deixando sua cadeira vazia e seu quarto arrumado (...) Lutar contra vinte caças soviéticos ou mesmo Spitfires é sempre um prazer, a despeito de nunca se saber se você vai sobreviver. Mas mergulhar em meio a setenta Fortalezas Voadoras é o tipo de experiência que te faz ver os pecados de toda a sua vida passar em frente aos seus olhos."

Quatro dias após enviar esta carta, em 8 de outubro de 1943, a 8ª Força Aérea enviou 156 bombardeiros com o objetivo de atacarem as cidades de Bremen e Vegesack. A formação foi escoltada por mais de 250 P-47 Thunderbolts provenientes de seis diferentes grupos de caças. Várias unidades da Luftwaffe foram enviadas para a interceptação, entre elas a JG1 sob comando de Philipp.

Pilotos que também participaram do combate, disseram que ouviram o anuncio de vitória de Philipp sobre um P-47. A última transmissão dele pelo rádio foi "Reinhardt, ataque!". Neste dia, Feldwebel Reinhardt era o Rottenflieger de Philipp, e foi o último a ver o avião de seu Kommodore desaparecer por entre as nuvens. Instantes depois, Reinhardt colidiu com um avião inimigo e foi obrigado a fazer uma aterrissagem forçada.

Embora haja controvérsia sobre quem o abateu - um dos candidatos é o ás americano de 28 vitórias Robert Johnson (1920-1998) - o fato é que aquele foi último combate de Philipp. Seus restos mortais foram recu-perados próximos a Nordhorn, Holanda e foram sepultados no cemitério de Trinitatisfriedhof, em Meissen (Alemanha).


Ao longo de sua carreira, o Oberstleutnant Hans Philipp havia voado mais de 500 missões de combate, durante as quais abateu 206 aviões inimigos (177 soviéticos e 29 ocidentais), o que o torna o 11º maior ás da História.



Bf 109F-2 - Hptm. Hans Philipp, Komandeur I./JG 54 - Krasnogvardeisk/URSS - março, 1942




Bf 109F-4 - Hptm. Hans Philipp, Kommandeur I./JG 54 - Krasnogvardeisk/URSS - maio, 1942

Fw 190A-4 - Hptm. Hans Philipp, Kommandeur I./JG 54 - Krasnogvardeisk/URSS - dezembro, 1942


Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 54 "Grünherz" - Staffelkapitän 4./JG 54
- Kommandeur I./JG 54 (17.2.42 - 1.4.43)
- Jagdgeschwader 1 "Oesau" - Kommodore (1.4.43 - 8.10.43)
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 109
Focke-Wulf Fw 190
Campanhas:
Blitzkrieg
Batalha da Inglaterra
Frente Oriental
Defesa do Reich.
Promoções:
 
Condecorações:
- 10.10.1939 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 31.05.1940 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 28.09.1940 - Troféu de Honra
- 22.10.1940 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro..................................(150º)
- 24.08.1941 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ...........................(33º)
- 12.03.1942 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ...........................................(8º)
- 29.06.1942 - Cruz Germânica em ouro................................................(1/70)

Bf 109F-4  do Hptm. Hans Philipp, 31 de março de1942. Bf 109F-4  do Hptm. Hans Philipp, 31 de março de1942.



Principais Ases
Principais Aviões