Max-Hellmuth Ostermann
(1917 - 1942)

Oberleutnant
ZG1 e JG54
+300 missões combate, 102 vitórias (6 na Inglaterra)
Morto em ação (09/08/1942)

Podemos dizer, com uma boa chance de acerto que, Max-Hellmuth Ostermann foi o "Marseille da Frente Russa". Afinal, os dois ases tinham muitas características em comum, a começar pela jovem idade e pela ousadia típica dos pilotos incomuns e figurariam entre os maiores ases da guerra (em termos de vitórias) se não tivessem morrido de forma prematura e ambos de maneira trágica.

De constituição física diminuta, Ostermann nasceu em Hamburgo (Ale-manha) em 11 de dezembro de 1917, tendo se juntado à Luftwaffe co-mo um cadete em 1937. Após concluir seu treinamento de piloto de ca ça e com a patente de Leutnant ele foi inicialmente designado para u-ma unidade de caças pesados Bf 110, o I/ZG 1 (Gruppe I da Zerstörer- geschwader 1). Nesta unidade, ele combateria durante a Campanha da Polônia principalmente em missões de apoio terrestre.

Contudo, os caças bimotores não eram do agrado de Ostermann e, gra ças à sua já demonstrada habilidade nos comandos de um avião, ele conseguiu ser transferido para o 1./JG 21 (1º Staffel da Jagd gesch-wader 21), que em julho tornou-se o 7./JG 54 "Grünherz" - uma das unidades mais bem sucedida durante a guerra. Ostermann poderia, agora, comandar uma das mais eficientes máquinas do arsenal da Luftwaffe: o caça monomotor Messerschmitt Bf 109E.

A despeito de ter de se adaptar a nova aeronave - devido à sua pequena estatura, Ostermann pilotava com blocos de madeira amarrados aos pés, o que lhe permitia alcançar todos os seus pedais!! - ele rapidamen-te deu mostras de sua habilidade como um caçador: em 20 de maio de
1940 Ostermann alcançou sua primeira vitória aérea, sobre um caça francês - sendo condecorado com a Cruz de Ferro de 2ª Classe. Antes do fim da campanha da França, ele alcançaria sua segunda vitória sobre outro infeliz piloto francês.
Ostermann ainda participaria da Batalha da Inglaterra a partir de julho de 1940, quando a Luftwaffe lutou pela supremacia aérea sobre as ilhas britâ nicas sofrendo pesadas perdas. No entanto, Ostermann seria, mais uma vez, bem sucedido, ao alcançar outras seis vitórias contra os caças da RAF até outubro de 1940, tendo recebido a Cruz de Ferro de 1ª Classe.

No dia 06 de abril de 1941 os alemães invadem a Iugoslávia - que havia se recusado a juntar-se ao Eixo - em um típico ataque no estilo da Blitzkrieg. Neste dia, Ostermann participou de uma missão sobre Belgrado e travou combate contra um adversário incomum: outro Messerschmitt Bf 109E da Jugoslovensko Kraljevsko Ratno Vazduhoplovstvo (JKRV - a Força Aérea Iugoslava). Era a sua nona vitória. A Iugoslávia assinou sua rendição em 17 de abril.

Em 22 de junho de 1941 os alemães iniciaram a invasão da União Soviética - a Operação Barbarossa, a maior ofensiva jamais vista em uma guerra. A JG 54 de Ostermann operou a partir da Prússia Oriental nas primeiras semanas da campanha, tendo como objetivo final a cidade de Leningrado. Para um ás já experiente como Ostermann, os soviéticos se tornaram uma presa fácil. No segundo dia da invasão ele abateu dois bombardeiros SB-2 e
em 6 de julho de 1941, durante sua terceira missão do dia, ele alcançou sua 20ª vitória aérea. Em 1º de agosto daquele ano, ao abater um bombardeiro SB-3 na localidade de Luga, Ostermann tornou-se o responsável pela 1.000ª da JG 54 "Grünherz".

Em 04 de setembro de 1941, após alcançar sua 30ª vitória aérea, o Leutnant Ostermann foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro. Neste mesmo mês, ele se tornou Staffelkapitän do 7./JG 54 (7º Staffel da JG 54).

Nesta época, durante os combates aéreos contra a Força Aérea Verme-lha em Leningrado, Ostermann tornou-se um dos ases mais admirados em toda Luftwaffe. Isto porque, nas mãos de um piloto experiente, os obsoletos porém extremamente manobráveis caças soviéticos I-15 e I-16 podiam ser mortalmente eficazes quando confrontados em "dogfight".

Para enfrentá-los, a principal tática empregada pelos pilotos de caça da Luftwaffe contra essas aeronaves era de atacá-las por cima e em grande velocidade, usando o desempenho superior dos Bf 109F´s. No entanto, Ostermann constantemente fazia o que pouquíssimos pilotos alemães atreviam-se: permanecia em vôo próximo aos aviões russos, confrontando-os em duelos mortais e diretos.

Ostermann ao lado do leme de seu 109 ornamentado com ~43 vitórias. Novembro de 1941.
Atuando desta forma, em 10 de março de 1942, após alcançar sua 60ª vitória aérea, Ostermann recebeu um telegrama de Adolf Hitler informando-o que havia se tornado o 81º soldado a ser condecorado com as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro, que lhe seriam entregues pelo próprio Führer.

Horst Ademeit (esq.) e Ostermann, em pleno inverno russo de 1941-42. Ostermann também já havia desenvolvido outra técnica de caça, igual mente perigosa e ousada. Voando junto de seu Katschmarek em mis-sões que penetravam bem atrás das linhas inimigas, Ostermann procu rava por pistas de treinamento inimigas onde ele abatia pilotos inexpe-rientes durante seus pousos e decolagens.

Com esta tática, seu número de abates aumentou significativamente e, em 12 de maio de 1942, o Oberleutnant Ostermann se tornou o sexto piloto da História a atingir a marca de 100 vitórias aéreas. Em reconhecimento a este feito, cinco dias depois ele se tornou o 10º da Wehrmacht a ser condecorado por Hitler com as Espadas da Cruz de Cavaleiro. Entretanto, os soviéticos vinham se fortalecendo cada vez mais. Além disso, logo descobriram as táticas empregadas por Ostermann.

No início de agosto de 1942, ele havia descoberto um novo alvo atrás das linhas inimigas no front do Lago Ilmen (chamado pelos alemães de Ilmensee), tendo alcançado duas outras vitórias contra os inexperi-entes pilotos russos.

Sem perceber qualquer problema, Ostermann partiu para uma nova missão em 09 de agosto de 1942. No entanto, desta vez, os soviéticos o esperavam e ele foi atacado por nove caças inimigos na localidade de Amossovo.

Sem qualquer chance e pego de surpresa, Ostermann morreu no cockpit em chamas de seu caça Bf 109F-4 aos 24 anos de idade. Nesse momento, ele era um dos maiores ases de todo o conflito.

Em toda sua curta carreira, Max-Hellmuth Ostermann participou de mais de 300 missões de combate, conquistando um total de 102 vitórias confirmadas (sendo 9 na frente ocidental).

Oblt. Ostermann recebe as Folhas de Carvalho das mãos de Hitler. Wolfsschanze após 12.03.1942

Provavelmente, assim como Hans-Joachim Marseille, se não tivesse morrido tão prematuramente, hoje em dia Ostermann teria um dos dez maiores scores da história.



Bf 109F-2 - Lt. Max-Hellmuth Ostermann, 7./JG 54 - Dno/URSS - setembro, 1941



Bf 109F-2 - Lt. Max-Hellmuth Ostermann, Staffelkapitän 7./JG 54 - Dno/URSS - setembro, 1941


Bf 109F-4 - Oblt. Max-Hellmuth Osterman, Staffelkapitän 8./JG 54 - Siwerskaja/URSS - maio, 1942

 

Ficha do Piloto
Unidades:
- Zerstörergeschwader 1 
- Jagdgeschwader 54 "Grünherz" - Staffelkapitän 7./JG 54 (set 41)
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 110
Messerschmitt Bf 109 séries E e F
Campanhas:

Blitzkrieg
Batalha da Inglaterra
Balcãs
Frente Oriental

Promoções:
 
Condecorações:
- 31.05.1940 - Cruz de Ferro de 2º classe
- ??.10.1940 - Cruz de Ferro de 1º classe
- 04.09.1941 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro..................................(315º)
- 12.03.1942 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ...........................(81º)
- 17.05.1942 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ..........................................(10º)

Bf 109E do Lt. Ostermann, 7./JG 54 Bf 109F-2 de Ostermann, outubro de 1941(766x377 pxs - 33 kb) Bf 109F-4 de Ostermann, 8./JG 54 Bf 109F-4 de Ostermann, 8./JG 54 Bf 109F-4 de Ostermann, 8./JG 54




Principais Ases
Principais Aviões