Egon Mayer
(1917 - 1944)

Oberstleutnant
JG2
353 missões de combate, 102 vitórias (25 quadrimotores)
Morto em ação (02/03/1944)


Egon Mayer foi, com certeza, um dos mais completos e eficientes pilotos que a Luftwaffe teve durante a II Guerra Mundial. Ótimo aviador - tendo sido um dos privilegiados que usufruíram do extenso e completo treina-mento dos dias de pré-guerra - , grande atirador e, acima de tudo, líder e estrategista exemplar, Mayer escre-veu seu nome na história da aviação como o primeiro piloto de caça a conseguir 100 vitórias lutando exclusiva-mente sobre o Canal da Mancha.

Se não bastasse, ele se tornou um verdadeiro algoz da 8ª Força Aérea ameri cana, ao criar e desenvolver (juntamente com o outro ás Georg-Peter Eder) o ataque frontal contra os bombardeiros pesados Aliados, que se revelou extre-mamente eficiente.

Para os seus oponentes ingleses e americanos ele era "o homem do lenço branco", apesar de que muitos pilotos de caça usavam lenços para evitar ir-ritação quando torciam o pescoço para procurar aeronaves inimigas.

Filho de uma família de agricultores nascido em 19 de agosto de 1917 na cida de de Konstanz (região de Bodensee - Lago de Constança), Egon Mayer apai-xonou-se pelo vôo ainda na infância, ao tornar-se adepto do vôo planado - aliás o futuro ás usava os cavalos do pai para transportar e tracionar o seu próprio planador.

Tal experiência influenciou profundamente o jovem Mayer de modo que, em 01.11.1937, após concluir seus estudos e prestado o Abitur (exame nacional que marcava o fim do ensino médio alemão), ele ingressou na Luftwaffe como

Offiziersanwärter (cadete). Após concluir seu treinamento (de dois a-nos de duração) na Luftkriegsschule (Escola de Vôo de Guerra) de Berlin-Gatow, Mayer foi comissionado com a patente de Leutnant e designado para servir na Jagdgeschwader 2 "Richthofen" (JG 2) em 06.12.1939. Incorporado ao 7./JG 2 (7º Staffel da JG 2), ele permane ceria com essa lendária esquadrilha durante toda sua carreira.

Nesses meses iniciais da II Guerra Mundial, Mayer continuaria ainda como instrutor de vôo avançado em sua unidade, não participando da invasão da Polônia. Tudo mudaria com o início da Blitzkrieg, em maio de 1940, quando a Alemanha lançou sua ofensiva relâmpago sobre a Holanda, Bélgica e França.

Durante os combates que ocorreram nas semanas seguintes, Mayer obteve sua primeira vitória aérea, ao abater em 13.06.1940 um caça Morane 406 da Armee De L'air. Após a queda da França, a Luftwaffe voltou-se para as ilhas britânicas, iniciando a luta pela supremacia aé ea sobre o Canal da Mancha, no que ficou conhecido com a Batalha da Inglaterra.


Lutando contra os pilotos da RAF, Egon Mayer acumula-ria outras duas vitórias mas também seria abatido quatro vezes durante a malfadada campanha, uma vez tendo si-do forçado a boiar durante uma hora nas águas geladas do Canal da Mancha antes de ser resgatado. Após uma breve trégua no inverno de 1940/41, os combates foram retomados no ano seguinte.

Nomeado Staffelkapitän do 7./JG 2 em junho de 1941, para o azar dos pilotos britânicos, Mayer foi aperfeiçoan do sua técnica de combate a ponto de se transformar em um dos principais carrascos dos caças britânicos. Sua eficiência era tal que, ao longo de apenas dois dias de combates (02.07.1941 e 03.07.1941), Mayer derrubou nada menos que três caças Spitfire além de um bombar-deiro Blenheim.


Hermann Graf (esq) e Mayer Na verdade, no período compreendido entre 17.06 e 23. 07.1941, Mayer derrubaria nada menos que 14 caças Spi tfire da RAF! Em 01 de agosto de 1941 o Leutnant Egon Mayer foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, quando contava com 18 vitórias confirmadas. À essa altura, a maioria das unidades de caça da Luftwaffe estavam sendo empregadas na invasão da URSS e a res-ponsabilidade pela defesa aérea na frente ocidental caiu sobre os ombros de apenas três Jagdgeschwadern: a JG 2 "Richthofen" (de Mayer), a JG 26 "Schlägeter" e a JG 1. Os embates com a RAF prosseguiriam com freqüência e ao final do ano de 1941, já promovido a Oberleutnant, Mayer acumulava um total de 28 vitórias confirmadas.

O ano de 1942 presenciou o aumento dos combates aéreos na fren te ocidental. Agora equipado com o moderno Fw 190A, Egon Ma-yer mais uma vez desempenhava o papel de terror da RAF. Ele der rubaria outros quatro caças britânicos entre 15 e 17.04.1942, mas outra performance extraordinária teve lugar no dia 25.04.1942, quan do ele abateu quatro Spitfires - três no intervalo de 12 minutos -, e como resultado dos seus feitos em combate, foi condecorado com a Cruz Germânica em 16 de julho de 1942. Até agosto daquele ano Mayer derrubaria 12 Spitfires e um Hurricane e alcançaria sua 50ª vitória aérea em 18.08.1942, ao derrubar outro Supermarine Spitfire britânico.

Quando Mayer foi apontado Gruppenkommandeur do III./JG 2 (Gru-ppe III da JG 2), em novembro de 1942, a 8ª Força Aérea america-na, operando a partir de bases na Inglaterra, estava iniciando sua campanha de bombardeio sistemático da Europa ocupada, utilizan-do os gigantescos quadrimotores Boeing B-17 e Consolidated B-24. Voando em formações cada vez maiores e contando com pesada escolta de caças, transformaram-se no pesadelo dos pilotos alemães.

Egon Mayer conferi as marcações no leme de seu Fw 90.

Egon Mayer (de bermuda) examina um B-17 abatido por ele. O B-17, chamado de "Fortaleza Voadora" (em razão do pesado armamento defensivo), era extremamente difícil de ser abatido mas, após os primeiros contatos com es-se avião, Mayer logo desenvolveria uma nova tática, junta mente com seu colega de unidade, Georg-Peter Eder (ás de 78 vitórias e ganhador das Folhas de Carvalho). Mayer e Eder começam a experimentar um método mais eficaz de atacar os bombardeiros pesados Aliados. Eles desco-briram que o armamento defensivo dos bombardeiros era mais fraco no nariz; assim, um ataque frontal dava aos pi lotos de caça da Luftwaffe a melhor chance de matar a tripulação de vôo e destruir o bombardeiro com mínima exposição ao fogo defensivo.

A eficácia foi devastadora: em 23.11.1942 Mayer derru-bou nada menos que dois B-17 e um B-24; outro B-17 se ria abatido em 30.12.1942 e dois outros em 03.01.1943. À essa altura a superioridade aérea aliada já era patente mas, ainda assim, em um combate em 14.02.1943 Ma-yer derrubaria três caças-bombardeiros Typhoon da RAF. Em 16.04.1943, após abater outros dois quadrimotores B-17, o Hauptmann Egon Mayer foi informado que havia se tornado o 232º soldado da Wehrmacht a ser agracia-do por Hitler com as Folhas de Carvalho da Cruz de Cava leiro. Por outro lado, o B-17G, com duas metralhadoras calibre .50 que atiravam para a frente em uma torre de na riz (em alguns casos mais duas metralhadoras de "bo-checha"), foi introduzido para enfrentar a ameaça destes ataques frontais.

Mas os combates prosseguiam de modo incessante: em 22.06.1943 Mayer levou a melhor contra o ás da USAAF Robert Johnson (com 28 vitórias), danificando o P-47D Thunderbolt do americano tão severamente que ele quase não voltou para a Inglaterra. No mesmo mês, Mayer foi promovido a Major e designado Geschwader kommodore da JG 2. Em 06.09.1943 Mayer derrubaria três Fortalezas Voadores em apenas 19 minutos, alcan çando a marca de 80 vitórias na frente ocidental.

Outro combate épico envolvendo Egon Mayer teve lugar na região frontei riça entre a França e Bélgica em 01.12.1943 quando, em apenas vinte minutos de luta, ele abateu quatro caças de escolta P-47 americanos e outro bombardeiro B-17. No último dia do ano, ao derrubar um quadrimo tor B-24, Mayer alcançaria a marca de 90 vitórias aéreas confirmadas.

Prosseguindo sem descanso, Mayer derrubaria um B-26 e um Spitfire no dia 04.01.1944 e outros dois P-47 no dia seguinte. Em 07.01.1944, sobre o norte da França, Mayer mais uma vez mostrou do que era ca-paz: em um espaço de apenas 13 minutos, ele abateu um bombardeiro B-17 e três B-24, elevando seu score para 98 vitórias. Finalmente, em 05.02.1944, um caça americano Republic P-47 Thunderbolt teve a duvi-dosa distinção de ser a 100ª vítima de Mayer que, assim se tornou o pri meiro piloto da história a atingir essa marca lutando exclusivamente no Canal da Mancha. No dia seguinte, ele alcançaria suas duas últimas vi-tórias, novamente abatendo dois P-47. Era, nesse momento, o maior Experte da Luftwaffe em termos de quadrimotores, somando 25 dos grandes bombardeiros em seu crédito.


Promovido a Oberstleutnant, Egon Mayer tinha sobrevivi-do até então a muitas situações críticas, incluindo um pouso forçado em uma pedreira e um salto de pára-que das de apenas 80 metros, mas sua sorte finalmente o a-bandonou. No dia 02 de março de 1944, ao liderar um ata que contra bombardeiros aliados à bordo de seu Focke-Wulf Fw190 na localidade de Montmedy (França), Mayer foi surpreendido pelos caças P-51D Mustang de escolta, sendo abatido e morto. Ele sequer teve oportunidade de saber que, naquele mesmo dia, havia se tornado o 51º soldado da Wehrmacht a receber as Espadas da Cruz de Cavaleiro. Seu corpo foi recuperado e enterrado no cemi-tério militar de Beaumont le Reger mas, em 1955, seus restos foram transferidos para St. Desir de Lisieux, onde permanecem ainda hoje.
(esq-dir): Mayer, Galland e Oesau.

Ao longo de sua carreira, o Oberstleutnant Egon Mayer voou 353 missões de combate ao longo das quais al-cançou a marca de 102 vitórias aéreas - todas contra aviões anglo-americanos - dos quais 25 eram bombardei-ros quadrimotores.



Bf 109F-2 - Oblt. Egon Mayer, Staffelkapitän 7./JG 2 - outubro, 1941



Fw 190A-2 - Oblt. Egon Mayer, Staffelkapitän 7./JG 2 - Théville/França - junho, 1942




Fw 190A-5 - Hptm. Egon Mayer, Kommandeur III./JG 2 - Vannes-Meucon/França - abril, 1943

 

Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 2 "Richthofen" - Staffelkapitän 7./JG 2 (6.41)
- Kommandeur III./JG 2 (11.42 - 1.7.43)
- Kommodore (1.7.43 - 2.3.44)
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 109
Focke-Wulf Fw 190
Campanhas:

Blitzkrieg
Batalha da Inglaterra
Defesa do Reich

Promoções:
 
Condecorações:
- 25.10.1939 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- ??.05.1940 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 01.08.1941 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro...................................(265º)
- 16.07.1942 - Cruz Germânica em ouro.................................................(5/77)
- 16.04.1943 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(232º)
- 02.03.1944 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ..........................................(51º)

Bf 109F-2 de Mayer, 7./JG 2 Bf 109F-2 de Mayer, 7./JG 2



Principais Ases
Principais Aviões