Anton Hackl
(1915 - 1984)

Major
JG77, JG11, JG26 e JG300
+1.000 missões de combate, 192 vitórias (34 quadrimotores, 12 P-40s)
Prisioneiro de guerra

Anton "Toni" Hackl foi o que se costuma chamar de "piloto do primeiro ao último dia da guerra", ou seja, foi dos poucos ases que voou ao longo de toda a guerra e sobreviveu para contar sua história. Mas, tão importan-te quanto isso é o fato de que, ao final do conflito, Hackl havia acumulado um total de 192 vitórias confirmadas em combates em todos os teatros de operação em que a Luftwaffe havia lutado (Frente Ocidental, Frente Russa, Mediterrâneo e África), ocupando a 15ª posição entre os maiores ases da História.

Filho de um marceneiro, Anton Hackl nasceu em 25 de março de 1915 na cidade de Regensburg. Após concluir os exames finais do Gymnasium - o chamado Abitur - ele se alistou para servir junto ao 20º Regimento de In fantaria da Bavária (Bayerisch Infanterie-Regiment) em 1933, pouco de-pois de completar 18 anos de idade.

Contudo, Hackl permaneceria pouco tempo no Exército pois, em 1934, ele se tornou um dos primeiros soldados a ser transferido para a recém criada (e ainda secreta) Luftwaffe, onde serviu a princípio como motorista. Em 1937, com a patente de Obergefreiter, Hackl concluiu seu treinamen-to como piloto na localidade de Halberstadt, vindo a receber tanto o Flug-zeugführerscheine (brevê de piloto) como também o certificado de vôo a-crobático (Kunstflugzertifikat).

Em 01.04.1938, já promovido a Unteroffizier, Hackl foi designado para ser-vir junto ao 5./JG 77 "Herz As" (5º Staffel da Jagdgeschwader 77) - que, nessa época, ainda era denominada JG 333.


Quando a II Guerra Mundial se iniciou, em setembro de 1939, Hackl par ticiparia de várias missões durante a invasão da Polônia mas sem obter qualquer vitória. Seria somente durante a ocupação da Noruega que o O berfeldwebel Hackl experimentaria pela primeira vez o sucesso: em um combate contra uma formação de bombardeiros da RAF sobre a locali-dade de Stavager, ele conseguiria derrubar dois aviões Hudson britâni-cos em 15.06.1940, pelo que foi condecorado com a Cruz de Ferro de 2ª Classe. Pouco depois, enquanto dava suporte aéreo às tropas alemãs que mantinham a cabeça-de-ponte de Narvik, Hackl derrubaria um Hereford (em 21.06.1940) e outro Hudson em 27.06.1940, quando foi ferido em combate.

Foi durante o apogeu da Batalha da Inglaterra, em agosto de 1940, que Hackl foi promovido diretamente a Oberleutnant por bravura em combate e nomeado Staffelkapitän do 5./JG 77. Mas sua unidade logo seria reti-rada daquele front, para ser reequipada e preparada para a maior opera- ção militar da História: a invasão da URSS.

Quando esse gigantesco ataque começou, em 22.06.1941, a unidade de Hackl combateu no extremo sul, avançando sobre a Ucrânia e cumu

lando várias vitórias contra um inimigo mal treinado e desorganizado. Ao final de 1941, Hackl já contabilizava 27 vitórias.

Na primavera de 1942, quando a JG 77 foi agrupada na Criméia para cobrir a ofensiva alemã de verão no sul da URSS, o Oberleu-tnant Anton Hackl já acumulava um total de 48 vitórias aéreas, sendo condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 25 de maio de 1942.

Enquanto avançava pelo Cáucaso, em direção ao Mar Negro, "To-ni" foi acumulando uma série invejável de vitórias múltiplas: três a-bates em 08.06.1942 (um LaGG-3, um MiG-1 e um Il-2 - suas 55 a 57ª vítimas); em 21.07.1942 ele abateu seis caças soviéticos (quatro LaGG 3 e dois Hurricanes - 72ª a 77ª vitórias), aos quais somou outros seis abates em 23.07.1942 (79ª a 84ª vitórias).

Em 03.08.1942 outros três caças soviéticos tombaram sob o fogo das armas de Hackl que, assim alcançou sua 102ª vitória aérea e superou a "marca mágica" dos 100 abates.

The 141st victory bar for a April 11th, 1944 victory.

Em 03.08.1942, Lt. Anton Hackl, Staffelkapitän do 5./JG 77, derrubou três aviões russos, alcançando sua 100ª vitória.

Finalmente, em 06 de agosto de 1942, o Hauptmann An-ton Hackl tornou-se o 109º soldado da Wehrmacht a ser agraciado por Adolf Hitler com as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro.

Sua unidade permaneceria na frente russa até meados de outubro de 1942 quando foi transferida para o teatro de o-perações do Mediterrâneo e Norte da África, em apoio ao famoso Deutsche Afrika Korps sob comando do General-feldmarschall Erwin Rommel. As primeiras vitórias de Hackl sobre as areias do deserto vieram em 20.12.1942, quando ele derrubou dois caças Kittyhawk da RAF (a ver-são inglesa do caça americano P-40E ), alcançado a mar-ca de 120 vitórias.


Hackl prosseguiria implacável, a despeito de lutarem em condições de in ferioridade numérica cada vez mais flagrante. Ele derrubaria outros dois Kittyhawks em 11.01.1943, seguidos por outros dois nos dias seguintes. Contudo, sua sorte não durou muito: em 04 de fevereiro de 1943, Hackl comandou um ataque contra dois bombardeiros quadrimotores americanos mas foi, por sua vez, interceptado pelos caças bimotores P-38 Lightning de escolta, sendo ferido na cabeça e na mão direita. Mesmo assim, ele conseguiu aterrissar em segurança e foi resgatado por tropas alemãs, sendo enviado para um hospital na Itália e, depois, transferido de volta à Alemanha para se recuperar. À essa altura já somava um total de 124 vitórias aéreas.

Após sua recuperação Hackl foi designado para servir como Gruppen-kommandeur do III./JG 11 (Gruppe III da Jagdgeschwader 11) no verão de 1943, passando a atuar na Defesa do Reich contra as grandes forma- ções de bombardeiros da 8ª Força Aérea americana que bombardeavam sistematicamente a Europa ocupada pelo III Reich. Nesse novo front, Hackl abateu seu primeiro quadrimotor B-17 em 25.06.1943.


Hptm. Anton Hackl após retornar de uma missão no final de fevereiro de 1944.

Os combates prosseguiram ao longo de todo aquele ano de modo incessante. Sua 131ª vítima (um caça P-38 Lightning da USAAF) foi abatida em 05.01.1944 e, em 11.01.1944, Hackl derrubaria dois bom-bardeiros quadrimotores Boeing B-17. Outro grande combate ocorreu em 18.03.1944, quando ele derrubou nada menos que três bombar-deiros B-24 Liberator.

Em 11.04.1944 Hauptmann Hackl alcançou a marca de 141 vitórias aéreas ao derrubar outro B-24 e, em 01 de maio de 1944, foi promo-vido a Major, enquanto se recuperava dos ferimentos sofridos durante um combate contra um caça P-47.

Em 09 de julho de 1944, quando já havia derrubado 162 aviões inimi-gos, o Major Anton Hackl foi condecorado por Hitler com as Espadas da Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, sendo o 78º soldado alemão a receber essa honraria. Nessa época sua unidade foi brevemente trans-ferida para a frente oriental, para dar combate à Força Aérea Soviética, que avançava sobre Dokudewo e Radom (Polônia).


Mas Hackl permaneceria pouco tempo nessa área pois, em agosto de 1944, foi nomeado Kommodore da JG 76 - uma unidade de treina mento. Mas a crítica situação experimentada pela Luftwaffe no Oes-te após a invasão da Normandia fez com que Hackl fosse chamado, em 09.10.1944, para se tornar Gruppenkommandeur do II./JG 26 (Gruppe II da Jagdgeschwader 26) sob comando direto do Oberst Jo-sef "Pips" Priller. Em um incrível combate em 23.12.1944, durante a ofensiva alemã nas Ardennas (Bélgica), Hackl derrubaria um P-51 Mustang, um bombardeiro Lancaster da RAF e um temido Mosquito britânico. No dia seguinte (véspera de Natal) ele abateria outros dois P-47 da USAAF. Até o final de 1944 ele chegaria à marca de 172 vi-tórias e abateria sua 175ª vítima (um P-51 Mustang) em 14.01.1945.

Em janeiro de 1945 Hackl assumiria o comando da JG 300 "Wilde Sau", onde permaneceu até 20.02.1945, quando foi apontado Kom-modore da JG 11 (sucedendo a Jürgen Harder, morto em ação em 17.02.1945), agora sediado em Strausberg, onde permaneceu até a rendição alemã em 08 de maio de 1945. Capturado pelos britânicos, Hackl seria libertado em setembro de 1945, em razão de não pos-suir qualquer ligação com o partido nazista, vindo a se fixar em sua cidade natal.

Leme do Fw 190A-6 de Hackl sendo ornamentado com a 141ª vitória, conquistada em 11.04.1944.

Tendo voado mais de 1000 missões de combate ao longo da guerra, o Major Anton Hackl alcançou a marca de 192 vitórias confirmadas, sendo que 131 contra aviões soviéticos e 61 contra aeronaves anglo-americanas (incluindo 34 bombardeiros quadrimotores - o segundo maior destruidor de bombardeiros da Luftwaffe). Além disso, Hackl teve outras 24 vitórias que nunca foram confirmadas. Anton "Toni" Hackl faleceu de causas naturais em Regensburg, em 10 de julho de 1984, aos 69 anos de idade.




Bf 109F-4 - Oblt. Anton Hackl, 5./JG 77 - Oktoberfeld/URSS - junho, 1942



Bf 109G-6 - Hptm. Anton Hackl, Kommandeur III./JG 11 - Oldenburg/Alemanha, 1943



Fw 109A-6 - Maj. Anton Hackl, Kommandeur III./JG 11 - Oldenburg/Alemanha - abril, 1944

 

Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 77 "Herz-As" - Staffelkapitän 5./JG 77 (8.1940)
- Jagdgeschwader 11 - Kommandeur III./JG 11 (1.10.43 - 5.44)
* Kommodore (4.44 - 15.4.44)
- Kommodore (20.2.45 - 5.5.45)
  - Jagdgeschwader 76 - Kommodore (8.44 - 10.44)
- Jagdgeschwader 26 "Schlageter" - Kommnadeur II./JG 26 (9.10.44 - 29.1.45)
- Jagdgeschwader 300 "WildeSau" - Kommodore (30.1.45 - 19.2.45)
* Em caráter provisório.
Aeronaves:
Messerschmitt Bf 109
Focke-Wulf Fw 190
Campanhas:

Blitzkrieg
Batalha da Inglaterra
Frente Oriental
Mediterrâneo

Defesa do Reich

Promoções:
 
Condecorações:
- 06.03.1940 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 02.07.1940 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 25.05.1942 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro...................................(476º)
- 06.08.1942 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(109º)
- 09.07.1944 - Espadas da Cruz de Cavaleiro ..........................................(78º)

 

Principais Ases
Principais Aviões