Alfred Grislawski
(1919 - 2003)

Hauptmann
JG52, JGr.50, JG1 e JG53
~800 missões de combate, 133 vitórias (18 quadrimotores)
Ferido em ação (26/09/1944)

Em certa ocasião, um Geschwaderkommodore da Defesa do Reich ameaçou instaurar uma corte-marcial para julgar o jovem, porém rebelde às, Oberleutnant Alfred Grislawski. Entretanto, quando uma grande formação de bombardeiros americanos foi detectada pelas defesas alemãs, outro oficial e líder de caças decidiu anular a ordem: "Grislawski deve liderar nossos caças! Quem mais pode liderar?" - foi sua justificativa mais do que coerente. Essa pequena história resume bem as principais características deste grande ás da Luftwaffe: a ousadia, a eficiência e o espírito de liderança dignos de um detentor das Folhas de Carvalho.

No entanto, o filho durão de um mineiro, nunca sonhou em se tornar um piloto. Nascido em Wanne-Eickel (Silésia, Alemanha) em 02 de novembro de 1919, Grislawski ape-nas buscou escapar do trabalho duro nas minas de carvão ao se alistar nas Forças Armadas, quando foi encaminha-do para a Luftwaffe no final de 1937.

Após quase três anos de longo treinamento, ele seria designado para servir na-quela que seria uma das mais famosas unidades de caça da Força Aérea alemã: o 9º Staffel da Jagdgeschwader 52 (9./JG 52), conhecido como Karayastaffel, ainda com a pa-tente de Unteroffizier.

Engajado em plena Batalha da Inglaterra, Grislawski não alcançaria nenhuma vitória naquele teatro. Com a redução das operações naquela frente, já em preparação para a invasão da União Soviética, nosso jovem piloto permaneceria sem vitórias até o início da Operação Barbarossa, em junho de 1941.


Como tantos outros ases alemães, Grislawski alcançaria sua consagração sobre as infindáveis estepes da Rússia. Seriam naqueles combates, que se forjaria a fama do Karayastaffel como o Staffel mais bem sucedido

da Luftwaffe. Composto, além de Grislawski, de ases do calibre de Hermann Graf, Heinrich Füllgrabe e Ernst Süss esta seria, paradoxalmente, "entre 1941 e 1943, a menos militarizada unidade da Luftwaffe", segundo palavras do próprio Grislawski. Atuando primeiramente em missões de suporte aéreo, os quatro amigos acumularam várias vitórias (na mesma medida que quase enlouqueciam seus superiores com sua falta de disciplina).

Mesmo enfrentando um inimigo despreparado, Grislawski demoraria para conquistar sua primeira vitória. Somente em 01.09.1941 ele abateria seu primeiro adversário um Polikarpov I-16, sendo condecorado com a Cruz de Ferro de 2ª Classe em 09 de setembro de 1941 e com a Cruz de Ferro de 1ª Classe em 29 de outubro do mesmo ano, após sua 6ª vitória.

O primeiro semestre de 1942 veria o Karayastaffel lutando no avanço sobre o Cáucaso em direção à Kharkov. Gris-lawski, voando como ala de Hermann Graf, demonstraria a maturidade dos grandes pilotos, ganhando seu Troféu de Honra da Luftwaffe em 30 de maio de 1942.

Fw. Grislawski recebe a Cruz de Cavaleiro das mãos do Maj. Hubertus von Bonin (Kommandeur III./JG 52)


Finalmente, após alcançar a marca de 42 vitórias confirmadas e ter voado 240 missões, o então Feldwebel Alfred Grislawski seria condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 1º de julho de 1942. Pouco depois ele seria condecorado com o Clasp de Vôo para Caças Diurnos em Ouro com pendante.

Grislawski (esq) e Heinrich Füllgrabe - 9./JG52 "Karayastaffel".

Além disso, foi durante sua permanência no Cáucaso, no outono de 1942, que Grislawski foi incumbido pelo Ober-leutnant Walter Krupinski a disciplinar e ensinar a prática dos combates aéreos a um jovem novato: Erich Hartmann, que se tornaria o maior piloto de todos os tempos e que receberia de seu professor o apelido de "Bubi".

No entanto, no início de 1943, Grislawski seria ferido em um combate e enviado para casa em licença, atuando como instrutor por um breve período.

Ele somente retornaria à sua unidade no início de abril de 1943, para lutar na cabeça de ponte de Kuban (Cáucaso). Os alemães estavam, agora, na defensiva, e ao II./JG 52 (Gruppe II da JG 52) caberia manter sua posição, baseado

em Anapa. Assim, ele encontrou um cenário completamente diferente do que havia visto nos anos anteriores.

Suas primeiras missões após seu retorno foram cautelo-sas, já que o inimigo passou a ser numericamente supe-rior, melhor equipado e treinado, voando missões de es-colta de Stukas à oeste de Novorossiysk. Em 19 de abril de 1943 ele alcançaria sua primeira vitória após o retorno - sua 95ª - e, em 21 de abril, ele derrotaria seu 97º adver-sário (um caça La-5).

Finalmente promovido a Leutnant, Grislawski seria transfe-rido para a Frente Ocidental no verão de 1943 quando, atendendo a um chamado de seu amigo Hermann Graf (já detentor dos Diamantes da Cruz de Cavaleiro), ele passou a integrar o JGr. 50 (Jagdgruppe 50) - uma unidade criada por Göring com a específica função de abater os Mos-quitos da RAF. A partir de então, Grislawski travaria uma

Hermann Graf (esq) e Grislawski.
guerra completamente diferente: a Defesa do Reich. Embora estivesse voando novamente com seus amigos Graf, Süss e Fullgrabe, ele não alcançaria o sucesso esperado e a unidade seria extinta no final do verão de 1943. Foram, então, todos transferidos para a JG 1 onde Grislawski permaneceria mesmo após a partida de Graf para comandar a JG 11.
(esq-dir): Maj. Martin Möbus, Maj. Erich Rudorffer, Hptm. Alfred Grislawski (cumprimentado por Hitler), entre outros, recebem as Folhas de Carvalho. Berghof (05.05.1944)

Designado Staffelkapitän do 1./JG 1 em 06 de novembro de 1943, o já Oberleutnant Grislawski se tornaria um dos grandes especialistas na derrubada de quadrimotores a-mericanos: na verdade ele abateria ao menos um bom-bardeiro em cada encontro que ele teve com os quadri-motores da 8ª Força Aérea Americana.

Em 11 de abril de 1944 o Hauptmann Alfred Grislawski se tornou o 446º soldado da Wehrmacht a ser conde-corado por Hitler com as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, ao alcançar a marca de 123 vitórias aéreas confirmadas.

Em agosto de 1944 ele deixaria sua unidade para liderar o 11./JG 53 - onde alcançaria suas últimas vitórias: dois bombardeiros B-17 abatidos em 12 de setembro, na área

de Berlim; e um P-38 Lightning em 26 de setembro de 1944 ao sul de Dül-men. No mesmo dia que alcançava sua última vitória, Grislawski seria gravemente ferido, ao ser abatido por um caça P-51 do 479th Fighter Group da USAF, pilotado pelo Coronel Hubert Zemke sobre Münster. Em suas palavras:

"Eu já tinha testemunhado um Feldwebel de meu esquadrão ser metra-lhado enquanto pendurado em seu pára-quedas, então, quando eu saltei eu decidi cair em queda livre e abrir meu pára-quedas apenas no último mo-mento. No entanto, eu estava muito baixo para fazer qualquer cálculo cor-reto. Assim, ele só abriu completamente quando eu já estava muito próximo do solo. O impacto foi terrível. Eu caí de costas e quando tentei le-vantar fui atingido por uma onda de dor que foi tão forte que eu desmaiei."

Ele não mais voaria durante a guerra, permanecendo o resto do período do conflito em convalescença. Capturado pelos aliados, Grislawski se tornaria um dos primeiros prisioneiros a ser libertado, já que seus interrogadores descobriram que ele nunca tinha pertencido à Juventude Hitlerista ou ao Partido Nazista - razão pela qual ele nunca foi condecorado por Göring com a Cruz Germânica em Ouro.

O Hauptmann Alfred Grislawski voou, durante a guerra, cerca de 800 missões de combate, tendo derrubado 133 aviões adversários - 109 na Rússia e 24 no Ocidente - dos quais 18 foram bombardeiros pesados quadri-motores. Não tendo se juntado à Bundesluftwaffe após a guerra, o Hauptmann Alfred Grislawski faleceu na Alemanha, de causas naturais, no dia 19 de setembro de 2003, aos 83 anos de idade



Bf 109F-4, Uffz. Alfred Grislawski, 9./JG 52 - URSS, 1941



Bf 109G-6, Hptm. Alfred Grislawski, 1./JGr. 50 - Wiesbaden-Erbenheim, setembro 1943.



Fw 190A-7, Hptm. Alfred Grislawski, Staffelkapitän 1./JG1 - Deelen/Holanda - novembro 1943

 

Ficha do Piloto
Unidades:
- Jagdgeschwader 52 
- Jagdgruppe 50 
- Jagdgeschwader 1 - Staffelkapitän 1./JG 1
- Jagdgeschwader 53 - Staffelkapitän 11./JG 53
Aeronaves:
 - Messerschmitt Bf 109
- Focke-Wulf Fw 190
Campanhas:
  - Batalha da Inglaterra
- Frente Oriental
- Defesa do Reich
Promoções:
 
Condecorações:
- 09.09.1941 - Cruz de Ferro de 2ª classe
- 29.10.1941 - Cruz de Ferro de 1ª classe
- 30.05.1942 - Troféu de Honra
- 01.07.1942 - Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro...................................(500º)
- 11.04.1944 - Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro ..........................(446º)

Bf 109G-6 de Grislawski,  JGr 50 (726x495 pxs - 50 kb) Bf 109G-6 de Grislawski,  JGr 50 (726x495 pxs - 50 kb) Leme do avião de Grislawski atualmente no Luftfahrtmuseum, Laatzen.(345x450 pxs - 22 kb) Leme do avião de Grislawski atualmente no Luftfahrtmuseum, Laatzen.(345x450 pxs - 22 kb)


 

Principais Ases
Principais Aviões