Focke Wulf Ta 152
"Langnase"

Ta 152H-0 (W.Nr.150020) FE-112 capturado pelos britânicos em Aalborg/Dinamarca, depois enviado para os EUA.

Sem dúvida alguma, o Focke-Wulf Ta 152 foi um dos melhores, senão o melhor, caça da Segunda Grande Guerra. Desenvolvido a partir do Fw 190D, o Ta152 foi o primeiro caça projetado pelo Dr. Kurt Tank a receber as iniciais de seu projetista. Esse avião foi resultado das preocupações da Luftwaffe com a performance dos seus caças em combates a grande altitude, principalmente enquanto enfrentava os bombardeiros aliados.

Seus protótipos, que datam do final de 1943, derivavam do Focke-Wulf Fw 190D e eram denominados Ra2 e Ra3, sendo que possuíam um armamento que compreendia um canhão de 30 mm disparando pelo cubo da hélice, um par de canhões MG151 de 20 mm nas asas e outros dois canhões MG151 sob capô do motor. O protótipo Ra3 caracterizava-se por possuir uma envergadura maior.

A despeito das pressões de seu projetista, o projeto demorou a atingir a produção em série, cujas versões seriam denominadas Ta 152B (Begeleitjäger ou caça de escolta), Ta152H (Hohenjäger ou caça para grandes altitudes) e Ta152C (caça para baixas altitudes). Os dois primeiros possuíam a mesma estrutura do D-9 a-perfeiçoada. O Ta 152H caracterizava-se por possuir uma envergadura de 14,5m (contra 10,2m do Dora-No-ve) e uma velocidade máxima de 760 km/h e um teto de serviço de 14.800m - que o tornava o caça com mo-tor a pistão mais rápido de seu tempo.

Ta 152H-0
As versões que chegaram às linhas de frente, no início de 1945, eram armadas com um canhão de 30mm no nariz e dois outros canhões de 20mm nas raízes das asas. Já a terceira versão, o Ta152C, foi totalmente redesenhado e mal havia completado os testes quando o fim da guerra chegou, em maio de 1945.

A razão de todo esse atraso - que parece indesculpável diante da performance incrível do avião - decorre do fato de que o motor Jumo 213E demorou a atingir um grau de desenvolvimento que lhe desse uma performan ce confiável. Por fim, quando isso ocorreu, a situação estratégica da Alemanha já era tal que a produção foi severamente afetada pela falta de matérias-primas e combustível.

Portanto, o Ta152H foi a única versão a entrar em combate, sendo que apenas o Stabschwarm (esquadrilha composta pelos membros do Geschwaderstab) da JG301 utilizou a aeronave nas semanas finais da guerra, em embates tanto contra as formações soviéticas quanto contra aviões anglo-americanos.



Eficiência Mortal

A despeito do pequeno número de Ta152´s construídos - cerca de duzentos foram fabricados, mas apenas 67 viram serviço ativo - as poucas missões de combate em que participaram serviram para comprovar sua superioridade. O caso a seguir ilustra bem esta situação.

Ta 152CEm 14 de abril de 1945, dois Hawker Tempests do 486 Squadron da RAF (composto de Neozelandeses) decolaram de Volkel (Holanda) com ordens para ata-car as linhas férreas situadas em Ludwigslust. En-quanto iniciavam o ataque, três Ta 152s decolavam de Neustadt-Glewe a sete quilômetros dali, com a mis-são de interceptá-los. A despeito de um dos aviões alemães ter se chocado no solo - devido à inexperiên-cia de seu piloto, o Oberfeldwebel Willy Reschke en-gajou-se em um violento dogfight à baixa altitude, ten-do superado os adversários com suas manobras, ter-minando por fulminar o Tempest pilotado pelo Warrant
Officer Mitchell, que espatifou-se no solo. Dez dias mais tarde, o mesmo Reschke (que havia voado com a JG 300, o I/JG 302 e o III/JG 301) destruiria dois Yak-9 soviéticos sobre Berlim.

Mas o maior ás do Ta 152 foi o Oberfeldwebel Josef Keil, que alcançou a marca de cinco vitórias a bordo desta aeronave. A primeira, alcançada diante de um B-17 Flying Fortress sobre Berlim, sendo também a primeira a ser creditada para o Ta 152. As outras seriam um P-51 Mustang em 01.03.1945; um P-47 Thunderbolt em 10. 04.1945 sobre Kassel e dois Yak-9 sobre Berlim em 21.04.1945.

Vários dos Ta 152 sobreviventes foram testados pelos aliados após a guerra, mas apenas um foi preservado, encontrando-se atualmente no Smithisonian Institute nos Estados Unidos, onde vem sendo restaurado, com previsão para conclusão dos trabalhos em 2003. A última águia de uma linhagem de caçadores natos.

Histórico
Séries:
B,C,H,S
Categoria(s):
Caça monoposto p/ grandes altitudes
Tripulantes:
1
Primeiro Vôo:
1944
Primeira entrega:
1944
Última entrega:
1945
Obs:
Derivado do Fw 190D
Ficha Técnica - Ta 152H-1
Motor:
Junkers Jumo 213E-1, 12 cilindros em V invertido
Potência:
1.750 hp (na decolagem), 2.050 hp com MW 50
1.320 hp a 10.000 m, 1.740 hp com GM 1
Dimensões:
Envergadura:......................................14,44 m
Comprimento:.....................................10,71 m
Altura:.................................................03,36 m
Pesos:
Vazio:..................................................3.600 kg
Máximo:.............................................5.500 kg
Desempenho:
Vel. cruzeiro:...................................... 
Vel. máxima:......................................534 km/h ao nivel do mar
563 km/h ao nivel do mar (c/ MW 50)
695 km/h a 10.500 m
750 km/h a 9.000 m (c/ MW 50)
760 km/h a 12.500 m c/ MW 50 e GM-1
Vel. ascensão:....................................1.050 m/min (c/ MW 50)
Autonomia:.........................................1.200 km
Teto serviço:......................................14.800 m c/ GM 1
Armamento(s):
1 x MK108 de 30 mm no eixo da hélice
2 x MG151 de 20 mm nas semiasas
Ta 152H-1
Ficha Técnica - Ta 152C-1
Motor:
Daimler-Benz DB 603LA de 12 cilindros
Potência:
2.100 hp (na decolagem), 2.300 hp com MW 50
1.750 hp a 9.000 m
1.900 hp a 8.400 m (c/ MW 50)
Dimensões:
Envergadura:......................................14,50 m
Comprimento:.....................................10,71 m
Altura:.................................................03,36 m
Pesos:
Vazio:..................................................4.000 kg
Máximo:.............................................5.320 kg
Desempenho:
Vel. cruzeiro:...................................... 
Vel. máxima:......................................365 km/h ao nivel do mar
572 km/h ao nivel do mar (c/ MW 50)
701 km/h a 11.500 m
740 km/h a 10.000 m (c/ MW 50)
Vel. ascensão:....................................930 m/min
Autonomia:......................................... 
Teto serviço:......................................12.300 m
Armamento(s):
1 x MK108 de 30 mm no eixo da hélice
2 x MG151 de 20 mm sobre o capo
2 x MG252 de 20 mm nas asas

Variantes e Subtipos
Variante
Descrição
Ta 152 A-1 Caça equipado com rádio FuG 24
Ta 152 A-2 Caça equipado com rádio FuG 24
Ta 152 B-1 Caça de escolta (Proposto)
Ta 152 B-2 Caça de escolta (Proposto)
Ta 152 B-3 Caça-bombardeiro com blindagem reforçada
Ta 152 B-4 Caça de escolta
Ta 152 B-4/R1 Duas metralhadoras, dois canhões
Ta 152 B-4/R2 Cinco canhões
Ta 152 B-5 Ta 152 V53
Ta 152 B-5/R11 Ta 152 V19, V20 e V21
Ta 152 C-0 Caça com asas mais curtas para baixas altitudes
Ta 152 C-1 Caça com asas mais curtas para baixas altitudes. Foi aprovado para ser produzido em série mas não chegou a entrar em serviço. O C-1 representa o máximo em matéria de caça a pistão na II Guerra Mundial.
Ta 152 C-1/R14 Caça-torpedeiro (Jato) equipado com ETC 502
Ta 152 C-2 Caça com asas mais curtas para baixas altitudes e sistema de rádio melhorado
Ta 152 C-3 Caça com asas mais curtas para baixas altitudes e armamento melhorado
Ta 152 E-2 Reconhecimento
Ta 152 H-0 Caça de pré-produção
Ta 152 H-0/R11 Caça com sistema de pós-combustão e para qualquer tempo equipado com rádio FuG 125 "Hermine", Zusatz (EBL 3) para FuG 16 ZY e PKS-12
Ta 152 H-0/R21 Caça com sistema de pós-combustão
Ta 152 H-0/R31 Caça com sistema de pós-combustão
Ta 152 H-1 Caça. Usado principalmente para dar cobertura aos Messerschmitt Me262 durante os pousos e decolagens. Foram construídas 150 unidades, a primeira entrega foi em Janeiro/1945.
Ta 152 H-1/R11 Caça com sistema de pós-combustão e para qualquer tempo equipado com rádio FuG 125 "Hermine", Zusatz (EBL 3) para FuG 16 ZY e PKS-12
Ta 152 H-1/R21 Equipado com sistema de injeção de MW 50, PKS 12 e FuG 125 "Hermine"
Ta 152 H-1/R31 Igual ao R11, mais MW 50 e GM 1
Ta 152 S-1 Biposto de treinamento


Principais Aviões
Condecorações