Messerschmitt Me 210


O desenho original do Me 210 nasceu no final de 1937 a fim de superar algumas das limitações do Bf110. No outono de 1938 o Reichsluftfahrtministerium (Ministério da Aeronáutica do Reich - RLM), anunciou a assina tura de um contrato com a Arado e a Messerschmitt simultaneamente para o desenvolvimento do sucessor do Bf110.

O design apresentado pela Messerschmitt consistia de um mero melhoramento do desenho básico, com moto-res mais potentes e armamento mais pesado. Já a res-posta da Arado aos requerimentos do RLM foi o Ar240, mas a confiança depositada sobre a primeira empresa como criadora do caça de longo alcance Bf110 original, acabou influenciando a escolha e levou, no início de 1938, à aprovação da proposta de Willy Messerschmitt e sua equipe. Mil aviões foram encomendados de ante-mão pelo RLM.

O resultado foi o Messerschmitt Me 210 que fez seu primeiro vôo em 05 de setembro de 1939 - quatro dias depois da invasão da Polônia -, impulsionado por dois motores Daimler-Benz DB 601A de 1.050 HP. No en-tanto, ele provou ser extremamente insatisfatório, sendo difícil de se manobrar e sofrendo de extrema instabi lidade. Isso acabou sendo um tremendo revés na carreira de Willy Messerschmitt e lançaria uma mancha sobre sua reputação até então imaculada. E o assombraria pelos três anos seguintes.

Me 210V1 Depois deste primeiro vôo, o protótipo (Me210 V1) foi profundamente modificado, mas as melhoras foram apenas marginais. Ele continuava a apresentar proble-mas de estabilidade longitudinal e lateral, o que o impe dia de ser uma plataforma de tiro adequada para o com bate aéreo. Uma alteração digna de nota foi a substitui- ção da dupla deriva - igual a do Bf110 - por um único grande estabilizador vertical, o que foi testado em 23 de setembro.

Uma pequena melhora mostrou-se aparente, mas a despeito de um grande número de alterações efetuadas nos dois protótipos então disponíveis, o aparelho continuava a ter características de vôo muito pobres, tenden do muitas vezes a estolar e entrar em parafuso. Em vista destes problemas é difícil compreender porque a produção foi autorizada de modo que a primeira série de aparelhos estava sendo finalizada em meados de 1940.

Os primeiros quinze Me 210 foram entregues para ava liação, e em 05 de setembro de 1940 o programa so-freu o primeiro de uma série de acidentes, quando o segundo protótipo perdeu a asa durante um mergulho (o piloto conseguiu escapar).

Esses primeiros aviões foram colocados sob teste em uma unidade especial, denominada Erprobungsgruppe 210 (ErG 210), no final de 1940. Sua finalidade era conduzir experimento da aeronave em vôos operacio-nais, desenvolvendo técnicas de combate para esse caça-bombardeiro.

Me 210A-1

O ErG 210 já era uma unidade bem conhecida na Luftwaffe, sendo que durante a Batalha da Inglaterra no verão de 1940, havia operado os caças Bf109 e Bf110 em missões de bombardeio em bases experimentais, enquanto aguardava a finalização do projeto do Me 210. Seu primeiro líder, o Hauptmann Walter Rubensdörffer foi morto em ação sobre a Grã-Bretanha antes que pudesse experimentar o Me210. Outra vítima foi o Ober-leutnant Heinz Forgatsch do 3./SKG 210 (3º Staffel da Schnellkampfgeschwader 210), que morreu enquanto testava o Me 210 em Rechlin. Mas, mesmo com estes acidentes, a produção finalmente começou na primave ra de 1941, nas fábricas de Augsburg e Regensburg.

Me 210A-1

Tantos foram os problemas encontrados que os oito Me 210A-0 de pré-produção e os treze Me 210A-1 foram incluí dos no programa de teste mas, mesmo assim, poucos a-perfeiçoamentos foram conseguidos e se tornava cada vez mais óbvio que somente uma grande mudança no dese-nho poderia apresentar alguma chance de corrigir seus de-feitos.

À essa altura tal mudança causaria um atraso inaceitável no programa de produção, então as entregas começaram e 64 aeronaves foram fornecidas na primeira remessa, em abril de 1941, em duas variantes: o Me 210A-1, caça-pesa do armado com dois canhões MG 151/20 de 20mm e duas metralhadoras MG 17 de 7,92mm; e o Me 210A-2 caça rá- pido-bombardeiro, com uma carga máxima de 2.000kg de bombas e mesmo armamento.

No final de 1941, o programa de testes estava encerrado e a avaliação final concluiu que a aeronave ainda era uma plataforma de tiro inadequada em razão de seus problemas de estabilidade. Então, Willy Messerschmitt modificou um aparelho de pré-produção (o Me 210 A-0 NE9BH Werknummer 101), encompridando sua fuse lagem traseira e redesignando-o V17, em 14 de março de 1942. Esta modificação, embora simples, foi muito bem sucedida ao aperfeiçoar notavelmente as características de vôo do avião. Outra alteração importante seria feita em julho de 1942, com a incorporação de novas asas. Pouco depois dos testes efetuados nesse protóti-po o RLM lançou uma ordem para que todos os Me 210A já em serviço fossem modificados para esse novo padrão.

Nesse meio tempo, em 14 de abril de 1942, depois de cerca de 200 Me 210 terem sido entregues, sua cons-trução foi suspensa para que a produção do Bf 110 fosse retomada, a fim de dar tempo aos projetistas pa ra que solucionassem os problemas com o Me 210.

O problema de estabilidade havia sido finalmente solu cionado com a adoção de novas bordas de ataque nas asas (que eram estendidas e recolhidas automati camente) e com o já citado aumento do comprimento da fuselagem (em 0,95 m).

Me 210A-1

Os melhoramentos foram testados e o novo design ainda previa a incorporação de um novo motor Daimler-Benz DB 603A de 1.750 HP, para melhorar ainda mais a performance. A proposta foi aceita pelo RLM como a melhor solução para permitir o aproveitamento do número substancial de células de Me 210 já prontas. No entanto, uma última modificação seria feita: o nome do avião. Desejando mostrar que se tratava de um novo aparelho - e tentando relegar o malfadado Me 210 ao esquecimento -, Messerschmitt rebatizou-o de Me 410.

 

Em Combate com os Aliados

Menção deve ser feita ao Me 210C, uma versão dos primeiros aviões dessa classe que foi construída na Hungria - então aliada do III Reich - pela Fabrica de Aviões do Danúbio. Messerschmitt forneceu o ferramental necessário e uma nova fábrica já tinha sido erguida para a produção quando a decisão de parar o programa foi tomada. Os húngaros, de todo modo, decidiram continuar o projeto e iniciar a produção.

Me 210C-1

Um dos Me 210A-0s de pré-produção tinha sido equipa do com um motor Daimler-Benz DB 605Ede 1.475 HP, como um protótipo para o Me 210C. Os motores seri-am produzidos sob licença por Manfred Weiss.

O Me 210C já possuía as novas bordas de ataque nas asas e nova fuselagem, e a entrega das primeiras uni-dades começou no início de 1943. O destino da produ ção foi dividido em um terço para a Força Aérea húnga-ra e dois terços para a Luftwaffe. A primeira unidade húngara equipada com esse avião foi formada no come ço de 1944, mas a produção encerrou em março, quan do já haviam sido produzidos 267 Me 210C.

Duas variações foram feitas pelos húngaros: o Me 210C-1 (reconhecimento e caça pesado-bombardeiro) e o Me 210Ca-1 (caça pesado/bombardeiro de mergulho). Ao contrário dos alemães, os pilotos húngaros aprecia vam o Me 210, usando-o principalmente como bombardeiro de mergulho e aeronave de apoio terrestre.

Histórico
Séries:
A,B,C,D
Categoria(s):
Caça pesado: A
Ataque ao solo
Reconhecimento
Tripulantes:
2
Primeiro Vôo:
(Me 210V-1) 05.09.1939
pré-produção (Me 210A-0): abril de 1941
Primeira entrega:
1941
Última entrega:
1944
Ficha Técnica - Me 210A-2
Motor:
2 x DB 603F
Potência:
1395 hp
Dimensões:
Envergadura:...................................... 14,34 m
Comprimento:..................................... 12,12 m
Altura:................................................. 04,28 m
Pesos:
Vazio:..................................................  
Máximo:.............................................  
Desempenho:
Vel. cruzeiro:......................................  
Vel. máxima:...................................... 538 km/h
Vel. ascensão:....................................  
Autonomia:......................................... 1620 km
Teto serviço:...................................... 8900 m
Armamento(s):
2 x MG 151/20 de 20mm
2 x MG 131 de 13mm
Me 210 V13

Principais Aviões
Condecorações